Meia desmente brigas com Muricy Ramalho e com os demais jogadores santistas e afirma que não pensa em sair do Grêmio

Elano, meia do Grêmio
Gazeta Press
Elano, meia do Grêmio

Os quase seis meses que se passaram desde que Elano deixou o Santos não foram suficientes para o atleta esquecer os problemas que teve. Neste sábado, mesmo sem entrar em detalhes, o jogador do Grêmio colocou na diretoria do clube paulista a culpa por sua saída da Vila Belmiro.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Vamos ser diretos: saí do Santos por causa da diretoria. Não adianta ficar inventando que eu briguei com o Muricy (Ramalho, técnico da equipe), briguei com os jogadores. Isso é tudo mentira", garantiu Elano à TV Globo .

Os maus momentos vividos por Elano com a camisa do Santos, meses antes de sua saída, contrastam com a boa fase pela qual o jogador passa no Grêmio. Em 31 jogos, ele marcou oito gols, ajudando a equipe a voltar à Libertadores. Feliz no clube gaúcho, o meia garantiu que não vê em um futuro próximo a possibilidade de se transferir.

"Quando voltei ao Brasil, não imaginava que iria sair do Santos. Mas também não posso ser injusto com o Grêmio, o clube que me abriu as portas. A maneira como estou sendo tratado pelo torcedor gremista está sendo muito importante para mim. Tenho dois anos de contrato e não tenho vontade de sair", disse.

Viagem para Quito antecipada
A fim de maximizar a aclimatação aos 2.800 metros de altitude de Quito, onde irá enfrentar a LDU pela primeira fase da Libertadores, o Grêmio decidiu antecipar a viagem à capital do Equador. A equipe irá desembarcar no palco do confronto no dia 16 de janeiro, onde permanece até o dia 23, quando encara o time equatoriano.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.