"É claro que, quando chove ou venta mais, atrapalha um pouco. Mas sempre jogo nas peladas de fim de ano e, sinceramente, não há problemas para mim", disse o astro do futsal

Astro do futsal, Falcão teve mais uma experiência no futebol na noite desta quarta-feira. E foi bem. Ele marcou o segundo gol da equipe de Zinedine Zidane no Jogo contra a Pobreza , amistoso beneficente que o ex-jogador francês organizou com o amigo Ronaldo na Arena do Grêmio.

Veja: Leandro Damião se diz emocionado com gol "pelo bem" na Arena do Grêmio

"Não vejo problema nenhum em jogar no campo. É muita lenda. O difícil é aprender a jogar bola", comentou Falcão, atento somente às condições climáticas das partidas disputadas na grama. "É claro que, quando chove ou venta mais, atrapalha um pouco. Mas sempre jogo nas peladas de fim de ano e, sinceramente, não há problemas para mim."

Falcão já chegou a atuar profissionalmente nos gramados. Em 2005, o jogador de futsal integrou o elenco de futebol do São Paulo a contragosto do técnico Emerson Leão, que pouco o aproveitou.Nesta noite, no entanto, Falcão não estava tão preocupado em mostrar a sua capacidade nos campos. Ele queria aproveitar a oportunidade para assediar Zidane, a quem deu um abraço após marcar o seu gol, e colaborar com a ação filantrópica.

E mais: Damião cala os gremistas e garante a vitória de Ronaldo sobre Zidane

"Estou de tiete aqui, jogando bola com os caras. É um dia histórico para mim", sorriu Falcão. "Mas a causa é o mais importante. Colocamos 60.000 pessoas na Arena do Grêmio para ajudar muita gente fazendo o que gostamos. Isso não tem preço", discursou o atleta de futsal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.