Tamanho do texto

Segundo Adriano Galliani, atacante já pediu para voltar ao Brasil porque gostaria de ficar mais próximo de sua família

Robinho, atacante do Milan
Reuters
Robinho, atacante do Milan

Os rumores de uma possível volta de Robinho ao Brasil estão cada vez mais fortes. Tanto que o vice-presidente do Milan (Itália), Adriano Galliani, admitiu que a permanência do atacante não é mais uma certeza. Segundo o dirigente, Robinho já pediu para voltar ao país, tendo em vista que o jogador gostaria de ficar mais próximo de sua família.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Estamos fazendo de tudo para manter o Robinho, embora eu não tenha certeza que conseguiremos. Robinho está feliz em ficar aqui e tem um relacionamento maravilhoso com o técnico (Massimiliano Allegri) e o time, mas sua esposa e filhos querem as praias de Santos. Espero convencê-lo a ficar aqui, mas ele está pedindo para deixar o Milan e voltar para sua terra natal", disse Galliani, ao "Milan Channel".

As declarações do vice-presidente do Milan vêm em um momento no qual o Santos aumentou a sua proposta para repatriar Robinho. O clube brasileiro, cuja diretoria vem sendo cobrada pela falta de contratações, havia tido a sua oferta de 6 milhões de euros (cerca de R$ 16 milhões) recusada e, por isso, aumentou a sua proposta para 7,5 milhões de euros (aproximadamente R$ 20,3 milhões). Porém, os rossoneros desejam receber 10 milhões de euros (cerca de R$ 27 milhões) pela transferência.

O Flamengo deve ser o principal concorrente santista pelo atacante. Tanto que os cariocas teriam enviado um representante para Milão, visando adiantar as conversas por Robinho. Atlético-MG e Internacional-RS também estariam interessados no jogador.

Vale destacar que Adriano Galliani, que é casado com uma brasileira, chega na próxima segunda-feira ao Brasil para passar as festas de fim de ano e, possivelmente, irá negociar com os interessados em Alexandre Pato e Robinho. Se o Rei das Pedaladas ainda tem futuro incerto, Corinthians é o favorito para contratar Pato.