Volante de 31 anos fala em encerrar a carreira no clube paulista e não liga de jogar a Série B

Jogar a Série B não é nenhum sacrifício para o volante Wendel, de 31 anos. O jogador polivente não vê a hora de vestir novamente a casa do Palmeiras e enxerga a volta para o clube paulista, que está praticamente selada, como o fim de um período de sofrimento na carreira. 

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Wendel em ação pela Ponte Preta neste ano
Gazeta Press
Wendel em ação pela Ponte Preta neste ano

"Vivo um momento de reflexão. Passei pelo deserto, mas agora estou no oásis", metaforizou o jogador. "Sou católico, fiz muita oração, esperei no Senhor e hoje estou aqui. Vivo um momento especial, abençoado. Estou muito feliz e contente, alegre mesmo pelo retorno. Só tenho que celebrar. Na vida, você tem que ter fé, trabalho e paciência", ensinou.

Leia mais: "Palmeiras poderia ter me reintegrado e não ser rebaixado", diz Wendel

O "deserto" de Wendel teve passagens por Goiás, Atlético-PR, Grêmio-SP e Ponte Preta, além de períodos treinando em horários e até locais diferentes ao do time principal por não estar nos planos de Luiz Felipe Scolari. Mesmo se dizendo palmeirense, o atleta chegou a se animar para defender arquirrivais."Em 2011, quando voltei do Goiás, houve interesse do São Paulo e do Corinthians. Como há muito tempo eu estava treinando separado, aceitaria. É profissionalismo, né? Até porque, indo por empréstimo, eu não poderia jogar contra o Palmeiras", admitiu. "Mas o Palmeiras não ia liberar um jogador para um rival por empréstimo. O São Paulo e o Corinthians fariam o mesmo. Então, respeitei a decisão."

Agora, porém, o jogador está nos planos de Gilson Kleina e se vê realizado por poder cumprir no Verdão o contrato que mantém com o clube até dezembro de 2013. "Tenho o apoio da torcida. Se eles pegam no pé, o jogador não consegue jogar, mas tenho o carinho e o respeito não só deles, mas de todos: diretores, jogadores...", sorriu.

"Tive paciência. Apareceu um monte de coisa e não fui porque queria ficar. Não queria nunca ter saído. Sempre vieram jogadores e sempre tive capacidade para jogar. Agora quero renovar por mais dois, três anos. Meu interesse é encerrar a carreira no Palmeiras", completou o jogador de 31 anos, em tom de declaração de amor.

* Com Gazeta

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.