Visto como 40% do time, saída de Lucas gera preocupação para 2013

Meia são-paulino está às vésperas de sua despedida do São Paulo e a sua saída preocupa elenco e diretoria

Gazeta |

A menos de duas semanas de não contar mais com Lucas - seu último jogo será em 12 de dezembro -, o São Paulo se vê cada vez mais preocupado com a saída do meia-atacante, negociado por 43 milhões de euros, cerca de R$ 108 milhões, com o Paris Saint-Germain, para o qual irá em janeiro.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Vipcomm
Lucas na partida do São Paulo contra o Universidad Católica na Sul-Americana

Diretoria e elenco, diante da iminente perda, começam a antever a falta que o jogador de 20 anos fará a partir de 2013. "Vamos ter que nos adaptar sem ele. Não tenho vergonha de falar que ele vale 40% do nosso time. Com ele em campo, todos somos coadjuvantes do seu talento e comprometimento. É um caso sério para se pensar", diz o capitão Rogério Ceni.

O receio do goleiro é que, mesmo quanto tiver os 43 milhões de euros em caixa, o clube não consiga repor a peça. "Outro jogador com as características dele, não tem. Só tem o Neymar, que está no Santos e não vai vir para cá, deve ir para a Europa. A venda do Lucas, se não irrecusável, foi extremamente tentadora para o clube. Um menino que surgiu na base e chega a valer isso. Mas não vamos encontrar ninguém do nível dele por esse valor", lamenta o camisa 1.

O São Paulo diz que receberá o pagamento do PSG apenas quando Lucas se apresentar. Até lá, a cotação da moeda vai variar - nesta quinta-feira, a conversão resultaria em R$ 117 milhões.

Ainda nesta temporada, pouco depois de anunciada a venda de Lucas, o clube acertou a contratação de Paulo Henrique Ganso junto ao Santos. Embora seja sabidamente um bom jogador, candidato a defender a Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2014, ele tem posição e função diferentes do meia-atacante.

A aposta será em atletas que se destacaram neste ano atuando por equipes menores e na força do elenco. "É um grupo muito bom de se viver, acima de tudo. Pode ter alguma deficiência de um modo geral em sua formação, em alguns aspectos. Mas tem qualidade de convívio, um relacionamento muito bom", elogiou Ceni.

O ano, porém, ainda não terminou. Os dois últimos jogos de Lucas serão importantes tanto para ele quanto para o time: as finais da Copa Sul-americana. O adversário tricolor, a ser conhecido nesta quinta-feira à noite, será o vencedor do confronto entre Millionarios-COL e Tigre-ARG.

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: lucassão paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG