Prefeito de Los Angeles viabiliza parceria do Atlético-PR com gestora de arenas

Parceria do clube com empresa da cidade americana durará 10 anos e prevê além do novo estádio, um ginásio com capacidade para 10 mil pessoas

Bruno Winckler , iG São Paulo | - Atualizada às

Gazeta Press
Antonio Villaraigosa, prefeito de Los Angeles, em evento de apresentação da Arena da Baixada

O Atlético-PR apresentou nesta quinta-feira, em São Paulo, a parceria do clube com a AEG Facilites, principal administradora de arenas do mundo. A empresa americana, dona do Los Angeles Galaxy e sediada na cidade da California, contou com o prefeito da cidade, Antonio Villaraigosa, para apresentar a parceria, firmada em contrato de 10 anos.

Empresa também será responsável pela administração do estádio do Palmeiras

Villaraigosa está no Brasil para ampliar os laços entre as empresas de Los Angeles com as do país. "Este é um grande clube, de uma grande cidade, e a AEG é a maior especialista em gerenciamento de complexos multiuso do mundo. Fico honrado de presenciar esta parceria", disse Villaraigosa. A nova Arena Palestra e a Arena Pernambuco também serão gerenciadas pela AEG, que entre outras praças esportivas, cerca de 100 em todo o mundo, administra o Staples Center, casa do Los Angeles Lakers, segundo maior campeão da NBA.

Leia também: Nova Arena da Baixada terá teto retrátil com captação de luz solar

Em obras desde o início do ano, a nova Arena da Baixada, sede de quatro jogos da Copa de 2014 , vai ter ampliada a sua capacidade para 43.981 assentos e vai ganhar ao seu lado uma arena olímpica com 10 mil lugares para abrigar outras modalidades ou eventos. "Olhamos para outras modalidades, temos as olimpíadas de 2016, e queremos colaborar com o esporte olímpico. Porém o nosso grande foco continua sendo o futebol", disse Mario Celso Petraglia, presidente do Atlético-PR.

Divulgação
Projeção de como ficará o campo do Atlético-PR após a reforma da Arena

Segundo Petraglia e Charles Steedman, representante da AEG, o acordo firmado dá controle de 100% das receitas geradas no novo complexo ao clube. Aí entram as verbas de shows, bilheterias de jogos de futebol ou qualquer outra receita a partir da utilização das arenas. Porém, uma parte destas receitas serão repassadas à AEG pela prestação de serviços como gestora das arenas e por ser ela a responsável pelas vendas de patrocínios internacionais e captação de shows e eventos. Tal porcentagem devida à AEG não foi revelada pelas partes, que alegaram confidencialidade por força de contrato.

A expectativa de entrega da nova Arena da Baixada é julho de 2013. A partir de janeiro, clube e AEG iniciarão as tratativas para negociação dos "naming rights" do estádio. Apesar da dificuldade de se estabelecer negociações deste porte no Brasil, eles demonstram confiança. "Vender os naming rights nunca é fácil em lugar nenhum do mundo, mas se há uma empresa capacitada para isso é a AEG", disse Steedman.

O Atlético-PR foi pioneiro no país ao vender o nome do estádio para a Kyocera no início da década passada. O contrato foi encerrado, mas será usado pelo clube para convencer novos parceiros a investir no estádio. "É possível. A Copa do Mundo vai mudar muito da nossa cultura de marketing no futebol e com os pés no chão, sem estabelecer metas exorbitantes, vamos poder  fechar um acordo bom para o Atlético", disse Mauro Holzmann, diretor de marketing do clube.

Divulgação
Projeção aérea da Arena da Baixada divulgada pelo Atlético-PR. Expectativa é que ela seja entregue em julho de 2013



    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: atlético-prarena da baixadacopa 2014

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG