Andrés nega saída imediata da CBF, mas confirma reunião com Marín

Em entrevista a emissora de TV, diretor de seleções da CBF afirma que não pode abandonar a entidade neste momento

iG São Paulo * |

Getty Images
Andrés Sanchez, diretor de seleções da CBF

Menos de 24 horas depois de afirmar que tinha grandes chances de deixar a CBF, o diretor de seleções da entidade, Andrés Sanchez, adotou um discurso mais cauteloso nesta terça-feira. Em entrevista à TV Bandeirantes , o dirigente revelou que ficará no cargo pelo menos até o final da semana, a fim de comparecer à cerimônia que decidirá quais serão os grupos da Copa das Confederações, marcada para o ano que vem, no Brasil.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Já estamos indo para o sorteio da Copa das Confederações sem treinador. Não posso deixar a CBF neste momento. Existe um monte de coisas em volta da seleção, não se trata apenas de uma questão de querer ou não", explicou.

Leia também:  Sanchez é sondado para ter cargo no governo de Haddad, diz jornal

Mesmo assim, Andrés prometeu se reunir com o presidente da CBF, José Maria Marín, após o sorteio para discutir seu futuro na entidade. O diretor voltou a afirmar que se sentiu isolado dentro da confederação após ter se posicionado contra a demissão do técnico Mano Manezes na semana passada, enquanto o próprio Marín e o vice-presidente Marco Polo Del Nero votaram a favor.

Veja ainda:  Queda de braço perdida contra Del Nero força Andrés Sanchez a deixar a CBF

"Tenho uma reunião marcada com o presidente Marín para acertarmos tudo. Fora a questão do Mano, de concordar ou não com a demissão, existem coisas mais importantes. Claro que fui contra a saída dele, estou machucado. Mas por isso mesmo é que vou conversar com o Marín", encerrou.

*Com Gazeta

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG