Jadson se diz tranquilo com aumento de concorrência no São Paulo

Paulo Henrique Ganso e Cañete jogaram no empate contra a Ponte Preta e receberam elogios do técnico Ney Franco

Gazeta |

Gazeta Press
Jadson em ação pelo São Paulo

Acostumado com as contestações de alguns torcedores do São Paulo, o meia Jadson ganhou mais dois motivos para sentir ameaçada a sua vaga entre os titulares: Paulo Henrique Ganso e Cañete. Seus concorrentes deixaram o Reffis e reforçaram o time no monótono empate sem gols com a Ponte Preta, no domingo, ganhando elogios do técnico Ney Franco.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"São dois grandes jogadores", também enalteceu Jadson, dizendo-se tranquilo com o aumento da concorrência no meio-campo. "Todo mundo quer buscar o seu espaço. O Ganso voltou depois de três meses parado e estará melhor no ano que vem. O Cañete também. Será uma briga boa, sem titulares nem reservas", discursou.

O meia lembrou que existe até a (improvável) possibilidade de o trio de armadores jogar junto em 2013, quando o São Paulo não contará mais com Lucas - vendido ao Paris Saint-Germain, da França. "Todos têm qualidade. Já atuei com o Ganso aqui e na Seleção Brasileira. Com o Cañete, ainda não. Mas tudo isso depende dos treinos. Se nós três dermos certo juntos, não há motivos para mudar. Vamos ver. Até a próxima temporada, muita coisa ainda vai rolar", disse.

Leia mais:  São Paulo vende mais de 40.000 ingressos para o jogo de quarta-feira

Jadson sabe que não é visto pelo técnico Ney Franco como o substituto ideal para Lucas, que atua mais aberto e avançado. Teoricamente, o meia não fugirá da disputa de posição com os recuperados Ganso e Cañete.

"O Lucas tem uma característica diferente da minha. É mais rápido. Mas vou continuar trabalhando. Já joguei aberto quando o Leão era o técnico e fiz a minha parte. Estou tranquilo para seguir mostrando o meu futebol", bradou Jadson, com uma expressão serena enquanto Lucas fazia piadas para desconcentrá-lo durante a entrevista.

Argentino supera nervosismo

A partida contra a Ponte Preta foi a primeira de Cañete na temporada. Recuperado de uma cirurgia no joelho, o meia estava entusiasmado para a 'estreia'. "Foi um dia muito nervoso para mim", admitiu. "Mas eu me movimentei bem e não senti nada. Em 2013, vou buscar a minha melhor forma física e um lugar na equipe", vislumbrou. 

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: JadsonSão Paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG