Brasil vence a Argentina nos pênaltis e leva o bi do Superclássico das Américas

Brasileiros perdem por 2 a 1 no tempo normal, mas vencem por 4 a 3 nos pênaltis e levam a taça do Superclássico das Américas

iG São Paulo | - Atualizada às

O Brasil levou a melhor sobre a Argentina nos pênaltis, por 4 a 3, e ficou com o bicampeonato do Superclássico das Américas, nesta quarta. Após dez minutos eletrizantes no fim do jogo, a seleção brasileira foi derrotada pela equipe arquirrival por 2 a 1 no tempo normal e precisou dos pênaltis para conquistar o troféu, em partida realizada na La Bombonera.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores


A partida seguia sem grandes emoções até os 35 do segundo tempo. O pênalti para os argentinos, que culminou no gol de Scocco, fez o Brasil acordar e igualar o marcador com Fred. Mas o time de Alejandro Sabella marcou o segundo, novamente com Scocco e a decisão do Superclássico das Américas foi para os pênaltis. Cavalieri defendeu o chute de Martínez, Montillo chutou para o alto e Neymar fez o gol que garantiu o bi do Brasil.

Curiosamente, o camisa 11 da seleção brasileira havia perdido um pênalti no empate diante da Colômbia, quando chutou por cima do gol.

Leia mais:  Choro de Lucas comove o amigo Neymar e comissão técnica da seleção

Na partida de ida, o Brasil venceu a Argentina por 2 a 1, gols de Paulinho e Neymar para a seleção de Mano. Martínez fez para os argentinos. O jogo decisivo deveria acontecer em Resistencia, no dia 4 de outubro, porém uma queda de energia no estádio adiou a realização da partida.

O jogo
O Brasil foi a campo com uma escalação diferente da habitual. Podendo contar apenas com jogadores que atuam no país, Mano Menezes escalou Réver e Durval, estreante na seleção, na zaga. Já os argentinos entraram em campo com quatro jogadores que atuam no Brasil. Guiñazu, do Inter, Montillo, do Cruzeiro, Martínez, do Corinthians e Barcos, do Palmeiras.

Mowa Press
Neymar passa pela marcação

A partida foi equilibrada no primeiro tempo, porém as duas equipes chegaram pouco ao gol adversário, foram seis finalizações brasileiras, contra cinco dos argentinos.

Confira ainda: Neymar despista sobre aliança: "Noivo? Não estou nem namorando"

Martínez teve a grande chance para a Argentina. O atacante do Corinthians deu um belo voleio e a bola passou perto da meta do estreante Diego Cavalieri.

A grande chance pelo lado brasileiro veio com Neymar. O camisa 11 do Brasil recebeu passe de Arouca e tentou encobrir Orión, mas o toque foi forte e a bola saiu por cima do gol.

O empate dava o título do Superclássico das Américas ao Brasil. Dessa forma, os argentinos começaram o segundo tempo com mais ímpeto, pois precisavam do gol. Logo no início, Martínez ficou cara a cara com Cavalieri, mas o brasileiro levou a melhor.

E mais: Pelé agradece apoio de fãs e diz que logo jogará tênis: "Golfe é coisa de velho"

A partida, fraca tecnicamente, se encaminhava para o empate quando Jean fez pênalti em Martínez, aos 35. A partir daí, os dez minutos finais foram de pura emoção. Scocco, que havia entrado no lugar de Barcos, cobrou forte no canto direito de Cavalieri e marcou para a Argentina.

Pouco inspirado no segundo tempo, o Brasil tomou o gol, foi para cima e chegou ao empate um minuto depois. O mesmo Jean que fez o pênalti em Martínez, pegou sobra e bateu de fora da área, seu companheiro de Fluminense, o oportunista Fred, completou para as redes. 

Mowa Press
Neymar e Fred dançam após o atacante marcar gol do Brasil


O jogo ganhou em emoção e os argentinos chegaram ao segundo gol, novamente com Scocco, após receber passe do cruzeirense Montillo, resultado que levou a partida para os pênaltis.

Cavalieri logo pegou a cobrança de Martínez, Thiago Neves fez para o Brasil. Montillo, que deu passe para o segundo gol, bateu por cima, enquanto Jean marcou e abriu 2 a 0 para os brasileiros. Sebá fez o primeiro da Argentina e Orión pegou o chute de Carlinhos. Scocco igualou, mas Fred fez o terceiro. O goleiro Orión igualou e Neymar marcou o quarto do Brasil, o gol do bi no Superclássico das Américas.

FICHA TÉCNICA
ARGENTINA (3) 2 X 1 (4) BRASIL

Local: La Bombonera, em Buenos Aires (Argentina)
Data: 21 de novembro de 2012 (Quarta-feira)
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Enrique Osses (Chile)
Assistentes: Francisco Mondria e Carlos Astroza (ambos do Chile)
Cartões Amarelos: Réver, Fred (Brasil); Guiñazu (Argentina)

GOLS:
ARGENTINA: Scocco, aos 35 e aos 44 minutos do segundo tempo
BRASIL: Fred, aos 38 minutos do segundo tempo

ARGENTINA: Orión; Desábato, Sebá Domínguez e Lisandro López; Peruzzi, Cerro (Ahumada), Guiñazu, Vangioni e Montillo; Martínez e Barcos (Scocco)
Técnico: Alejandro Sabella

BRASIL: Diego Cavalieri; Lucas Marques (Bernard), Réver, Durval e Fábio Santos (Carlinhos); Ralf, Paulinho, Arouca (Jean) e Thiago Neves; Neymar e Fred
Técnico: Mano Menezes

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: brasilargentinaseleção brasileirafutebol mundial

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG