"É um presidente que sentiu muito, que se solidarizou com os jogadores", disse o técnico do Palmeiras

A polêmica ida à praia do presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, segue repercutindo entre os membros do clube paulista. Em entrevista na TV Bandeirantes nesta quarta-feira, o treinador da equipe alviverde, Gilson Kleina, defendeu o mandatário das críticas e destacou a postura do dirigente durante o momento de crise.

E MAIS: Tirone cita sacrifícios pessoais e ajuda policial contra ameaças de morte

Arnaldo Tirone, presidente do Palmeiras
O Dia
Arnaldo Tirone, presidente do Palmeiras

"Ele participou em todos os momentos do jogo (Palmeiras 1x1 Flamengo, neste domingo), chegou lá junto com a delegação. Ele é um cara que sofreu demais com essa queda. Fui dar um abraço nele depois da partida, estava abatido. É um presidente que sentiu muito, que se solidarizou com os jogadores", frisou.

VEJA: Internauta do iG aponta Tirone como principal culpado pela queda do Palmeiras

Em situação delicada na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras teve o rebaixamento confirmado neste domingo, ao empatar com o time carioca e não contar com tropeços de seus rivais. Um dia depois, Arnaldo Tirone foi visto em uma praia do Leblon, sentado em uma cadeira e com um celular na mão.

"Tivemos outros interesses para ele ir ao Rio de Janeiro, mas pegaram só esse momento. Ele ficou comprometido até o final e isso deve ser enaltecido", encerrou Kleina, que tem contrato com o Palmeiras até dezembro de 2013.

VEJA TAMBÉM: Pré-candidatos tentam acalmar clube em reunião com presidente

Em janeiro de 2013, o clube alviverde passará por eleição para presidente e Tirone ainda não tem candidatura confirmada. Nesta quarta-feira, o mandatário se reúne com Wlademir Pescarmona, Paulo Nobre e Décio Perin para traçar planejamento para próxima temporada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.