Palmeiras foi rebaixado para a Série B neste domingo após empatar com o Flamengo e ver rivais diretos na briga somarem pontos

O presidente Arnaldo Tirone repetiu após o rebaixamento do Palmeiras que não teme ameaças. Criticado por boa parte da torcida, o dirigente disse estar bem mais preocupado com a situação do clube do que com a própria segurança.

Quem é o maior culpado pelo rebaixamento do Palmeiras? Opine

"Estou triste pela situação do Palmeiras, mas nem um pouco desconfortável com ameaça. Não estou falando que sou corajoso, sou uma pessoa normal. Mas estou preocupado mesmo com o Palmeiras, com a torcida, que está triste", afirmou.

A QUEDA:  Gol de Love e empate da Portuguesa derrubam Palmeiras para a Série B

"Nós, que somos palmeirenses, temos e ser palmeirenses na alegria e na tristeza. Todos têm de entender que nós temos que ajudar o Palmeiras", acrescentou o dirigente, fazendo um apelo contra demonstrações de violência no Palestra Itália.

Após a partida em Volta Redonda, o policiamento na sede do Verdão foi reforçado. Frequente alvo de pichações e protestos, o local, por enquanto, está sendo vigiado. "Não adianta degradar o clube, ir ao clube brigar", disse Tirone.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.