Qual o maior craque-problema da história do futebol brasileiro? Escolha

Vota na enquete do Real Time e aponte o maior encrenqueiro dos gramados do Brasil. As opções são Adriano, Djalminha, Edmundo, Renato Gaúcho, Romário e Serginho Chulapa

iG São Paulo |

Dentro de campo, eram jogadores muito acima da média, que encantaram os torcedores com lances brilhantes. Fora das quatro linhas, no entanto, acumularam polêmicas. Adriano, Djalminha, Edmundo, Renato Gaúcho, Romário ou Serginho Chulapa: qual dos seis é o maior craque problema do futebol brasileiro?  O iG convoca o internauta a fazer essa escolha. 

Adriano

Aos 30 anos, luta para seguir em frente na carreira. Sem conseguir entrar em forma e com diversas faltas em treinamentos, foi dispensado na última semana pelo Flamengo antes mesmo de entrar em campo na sua terceira passagem pelo clube. Nos dois anos anteriores, defendeu a Roma (Itália) e o Corinthians e não deixou saudades em nenhum dos dois times.

A atual fase contrasta com a que viveu na Inter de Milão, onde ganhou o apelido de “Imperador”, e no próprio Flamengo, tendo comandado a equipe ao título brasileiro de 2009. Com a camisa da seleção brasileira, foi um dos destaques na campanha vitoriosa da Copa América de 2004. No ano seguinte, ajudou o time de Carlos Alberto Parreira a vencer a Copa das Confederações e ganhou o prêmio de melhor jogador da competição. Em 2006, disputou a Copa do Mundo da Alemanha como titular.

Djalminha

O pé canhoto do ex-meia dominava a bola, fazia lançamentos e aplicava dribles com bastante precisão. Além disso, ele tinha visão de jogo privilegiada e bastante criatividade, algo que facilitava ainda mais a vida daqueles que atuavam ao seu redor nos clubes por onde passou. O problema era o seu forte temperamento.

Após passagem vitoriosa pelo Palmeiras, fez parte da seleção brasileira campeã da Copa América de 1997, mas não foi incluído na lista de convocados por Zagallo para o Mundial do ano seguinte, na França. Em 2002, fazia parte dos planos de Luiz Felipe Scolari. No entanto, acabou ficando de fora da Copa mais uma vez por causa da cabeçada que deu no treinador Javier Irureta durante um treino do Deportivo La Coruña, na Espanha, cinco dias antes da convocação final.

Edmundo

Durante a carreira, o “Animal” ficou conhecido dentro de campo tanto pela habilidade de fazer gols como pelo temperamento explosivo. Durante a primeira passagem pelo Palmeiras, entre 1993 e 1995, rapidamente caiu nas graças da torcida com atuações decisivas. Mas a agressividade chamou a atenção na mesma medida que o bom futebol. O principal episódio aconteceu em 1994, durante um clássico contra o São Paulo, quando deu um soco no lateral André e deu início a uma briga generalizada.

Seu melhor momento no futebol foi em 1997, quando marcou 29 gols e foi a grande estrela do Vasco – clube pelo qual foi revelado – na conquista do Campeonato Brasileiro. Em seguida, foi negociado com a Fiorentina. Depois e uma boa primeira temporada na Itália, que acabou confirmando seu lugar na seleção que ficou com o vice-campeonato na Copa da França, teve problemas de relacionamento com o então treinador Giovanni Trapattoni e com vários outros atletas do elenco.

Renato Gaúcho

Revelado pelo Grêmio, foi um dos destaques na conquista da Libertadores de 1983 e marcou dois gols na vitória sobre o Hamburgo na final do Mundial daquele mesmo ano. Rápido, forte e dono de um drible bastante eficiente, despertou a atenção de Telê Santana, que o convocou para a seleção brasileira durante as Eliminatórias para a Copa de 1986. Apesar das boas atuações, acabou não sendo levado para o México por ter abandonado a concentração sem permissão.

Além do Grêmio, o ex-atacante também passou por Flamengo, Roma (Itália), Botafogo, Cruzeiro, Atlético-MG e Fluminense – todas com destaque. Pela seleção, participou da Copa do Mundo de 1990. Por outro lado, sempre gostou da vida noturna e das festas.

Romário

Terceiro maior artilheiro da história da seleção brasileira, foi o principal responsável pela conquista da Copa do Mundo de 1994. Apesar da baixa estatura (1,69m), tinha rara capacidade de fazer gols, o que o fez um dos melhores atacantes do futebol mundial em todos os tempos.

Colecionou gols e títulos nos clubes em que defendeu, com destaque para as passagens por Vasco, PSV (Holanda), Barcelona (Espanha) e Flamengo. Ao mesmo tempo, acumulou desavenças com técnicos e companheiros. Além disso, nunca escondeu o fato de não gostar dos treinamentos.

Serginho Chulapa

Durante os nove anos em que atuou pelo São Paulo, entre 1972 e 1983, marcou 243 gols, número que o mantém no topo da lista dos maiores artilheiros da história do clube até hoje. No Morumbi, conquistou três vezes o Campeonato Paulista e o Brasileirão de 1977. Brilhou também no Santos, tendo marcado o gol da vitória sobre o Corinthians na final do Paulista de 1984 que acabou rendendo o título.

Além dos gols, ficou conhecido também pelo temperamento explosivo, que o envolveu em confusões. A principal delas aconteceu em 1977, quando agrediu um auxiliar após ter um gol anulado. O episódio resultou em uma suspensão de dez meses, que acabou com qualquer chance de convocação para a Copa do Mundo da Argentina, em 1978.

Enquete inovadora
A plataforma de enquete é baseada no conceito real time, que promove uma interação completa e em tempo real entre todos os usuários do portal. O leitor pode participar e conferir de que forma todos os outros usuários estão votando simultaneamente. Assim, é possível acompanhar os resultados e medir as mudanças de humor dos internautas em relação aos principais temas do Brasil e do mundo.

A tecnologia, criada pela IBT, empresa que pertence à Brztech, da qual faz parte o grupo português Ongoing, reduz o tempo entre a ação do usuário e a visualização, eliminando os atrasos decorrentes da atualização de páginas e de publicação. O grupo Ongoing é controlador do portal iG .

Em agosto, o internauta do iG usou a ferramenta para escolher Felipão como técnico ideal para comandar a seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014. Muricy Ramalho ficou na segunda posição, com Tite em terceiro lugar.

Depois, no mês de setembro, a enquete em tempo real do iG deu ao são-paulino Lucas o título de melhor jogador do Campeonato Brasileiro , cujo primeiro turno havia acabado recentemente. O segundo mais votado foi Ronaldinho Gaúcho, do Atlético-MG.

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: AdrianoRenato GaúchoSerginho ChulapaRomárioEdmundoDjalminha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG