Após deixar São Paulo, Renê Simões indica que sofreu interferência

Objeto de desejo de vários clubes, Renê Simões aproveitou para negar qualquer boato de que tenha deixado Cotia por ter propostas

Gazeta |

Gazeta Press
Renê Simões deixou o comando da categoria de base do São Paulo

Renê Simões quebrou o silêncio sobre a misteriosa saída do comando das categorias de base do São Paulo. Nesta sexta-feira, o treinador, por meio de nota oficial em seu site, lembrou a polêmica entre Ney Franco e Rogério Ceni para explicar a saída, dando a entender que alguém no clube tentou interferir no seu trabalho.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Saio em nome de princípios que não podem e não devem ser quebrados ou negociados", escreveu o ex-diretor técnico da base tricolor, na única vez que pretende comentar o assunto. "É uma questão muito simples entre o entendimento do cargo e a função do cargo. O cargo pertence, em qualquer momento, à instituição. Quanto à função, pertence, por definição do organograma e do fluxograma, a quem senta na cadeira referente ao mesmo".

Simões apontou o caso que envolveu o capitão Rogério Ceni e Ney Franco, após a partida de ida da Copa Sul-Americana contra a LDU de Loja, como um exemplo e elogiou a atitude dos dois na ocasião.

Leia mais:  Técnico do São Paulo mostra interesse em reforços de Santa Catarina

"Por questões de interesses comuns e elogiáveis dos dois profissionais, ganhar o jogo e obter a classificação, houve um distanciamento do que eu disse acima, cargo e função. O Ney deixou bem claro isso, com calma e eficiência, e o Rogério Ceni entendeu e acatou, com muita humildade e profissionalismo, as observações. Tudo feito às claras, com tranquilidade e muita humildade por parte de ambos", comentou o treinador, que pareceu querer dizer que não recebeu a mesma cortesia no São Paulo.

Objeto de desejo de vários clubes, Renê Simões aproveitou para negar qualquer boato de que tenha deixado Cotia por ter propostas. "Por questões de ética e princípios, rejeitei durante a minha longa carreira como treinador diversos convites de grandes clubes no Brasil e no exterior, pois não largava os clubes aos quais estava sob contrato. Mantenho essa postura e a manterei sempre", afirmou.

Veja também:  Cañete é relacionado no São Paulo e pode voltar após mais de um ano

Com cerca de nove meses de São Paulo, Renê tinha como principal função desenvolver um projeto para a base do São Paulo que englobasse todas as diferentes idades e as fizessem trabalhar sob uma filosofia única. Apesar do pouco tempo, o treinador prevê um futuro promissor ao clube.

"Temos ótimos profissionais sendo aperfeiçoados de forma continuada e excelentes jogadores que bem orientados serão o futuro grandioso que o clube merece. Agradeço ao São Paulo pela chance de realizar os projetos que iniciei e que tenho certeza continuados irão economizar muito dinheiro já no ano que vem e darão resultados excepcionais nos próximos", completou.

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: RENÊ SIMÕESSÃO PAULO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG