TCU aponta ineficiência em obras da Copa e sugere que Dilma retire investimentos

Tribunal de Contas da União aponta que 38 de 44 obras ainda não tiveram desembolso

iG São Paulo |

O TCU (Tribunal de Contas da União) apresentou uma auditoria nesta quinta-feira que coloca em alerta o andamento das obras da Copa de 2014 . Segundo o órgão, 38 das 44 obras de mobilidade financiadas pela Caixa Econômica Federal não tiveram nenhum desembolso a menos de dois anos do início do Mundial. Em algumas dessas obras o empréstimo não foi sequer pedido.

Leia também:  Lado político pesou na escolha das sedes da Copa das Confederações

Com esse quadro o tribunal sugeriu ao governo federal que retire os investimentos para Copa das suas prioridades. A notícia vem no mesmo dia em que a Fifa anunciou as seis sedes da Copa das Confederações . Quatro delas estão com obras em atraso.

Gazeta Press
Ronaldo e o diretor da Fifa, Walter de Gregório mostram-se confiantes com andamento das obras

Parte das obras recebeu o maior montante de seus recursos dos Estados e municípios, mas sem o uso da verba federal correm o risco de não serem construídos. Ao todo, 35% dessas têm data de previsão de entrega meses antes da Copa, marcada para começar em 12 de junho de 2014. Atrasos podem ocorrer dada a demora nos trâmites dos financiamentos

O ministro Valmir Campelo, relator dos processos de acompanhamento da Copa no TCU, é quem sugere que o governo reavalie os investimentos já que alguns deles podem não ser concluídos antes do Mundial. 

Segundo Campeolo, o Ministério das Cidades, responsável pelo acompanhamento dos projetos de mobilidade, tem confiado nos relatórios dos Estados e municípios quando uma fiscalização mais próxima deveria estar em curso. Ele demonstra maior preocupação com a situação dos aeroportos de Viracopos, em Campinas, e Cumbica, em Guarulhos, por terem previsão de entrega das obras às vésperas da Copa. Em Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, a licitação para a reforma da pista não foi aprovada.

Mecanismos de fiscalização são expostos em conferência anticorrupção em Brasília
No segundo dia da 15ª IACC (Conferência Internacional Anticorrupção), que acontece até sábado no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, o secretário nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, Luís Antonio Paulino garantiu que o Brasil tem mecanismos para garantir que os investimentos públicos serão fiscalizados.

“Temos dois sites, um do Governo Federal e outro do Senado, que atualizam dados sobre os gastos com as obras para a Copa do Mundo”, assegurou Paulino. “E os investimentos são fiscalizados pela Controladoria-Geral da União (CGU) e pelo Tribunal de Contas da União (TCU)”, completou.

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: copa 2014obrastcu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG