Barcos volta a salvar o Palmeiras e marca dois em empate com o Botafogo

O resultado faz com que o Palmeiras ainda respire por aparelhos na luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro

iG São Paulo * | - Atualizada às

O atacante Barcos, mais uma vez, salvou o Palmeiras nesta tentativa de salvar a equipe paulista do rebaixamento. Neste domingo, na Fonte Luminosa, o atacante marcou duas vezes contra o Botafogo, chegou à meta de 27 gols pelo clube do Palestra Itália na temporada e decretou o empate com o Botafogo, por 2 a 2. Lodeiro e Elkeson fizeram para o time carioca.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O resultado faz com que o Palmeiras ainda respire por aparelhos na luta contra a degola. Mesmo que tenha buscado o resultado no final, a vitóriado Sport sobre o Vasco, em São Januário, deixou o atual campeão da Copa do Brasil ainda mais longe de sair do grupo dos quatro piores. Até o final do torneio, o time ainda enfrenta Fluminense, Flamengo, Atlético-GO e Santos.

O primeiro gol carioca aconteceu ainda no primeiro tempo, com o erro de Maurício Ramos, que armou o contra-ataque, finalizado pelo uruguaio Lodeiro. Barcos, completando escanteio de Marcos Assunção ainda empatou, mas o zagueiro alviverde voltou a falhar: desta vez, o camisa14 do Bota colocou na cabeça de Elkeson, colocou o Botafogo de novo à frente. Na base da pressão, Barcos recebeu na entrada da área, já aos 46 minutos e soltou uma bomba, para marcar um golaço e diminuir o desespero dos mais de 13 mil palmeirenses que estavam no estádio.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Após 34 rodadas, o Palmeiras soma apenas 33 pontos e está a quatro do Bahia, primeiro time fora da zona de rebaixamento, mas que ainda enfrenta a Portuguesa nesta rodada. O Botafogo, por sua vez, tem 51 pontos, na quinta colocação. Há, porém, ainda oito pontos de defasagem para o São Paulo, último clube dentro do G4.

Com semana cheia para trabalhar, o Palmeiras volta a campo apenas no domingo, dia 11 de novembro, para enfrentar o líder Fluminense, em Presidente Prudente (SP), na última partida que a equipe fará como mandante longe da capital paulista. O Botafogo, por sua vez, recebe um dia antes a Portuguesa.

O jogo
Antes de iniciar a partida, o técnico Gilson Kleina avisou que não queria ver seu time se desesperar no gramado da Fonte Luminosa. Por conta do forte calor, o time paulista entrou em campo de uniforme branco, e começou tentando buscar o espaço na zaga do Botafogo. Com o apoio da torcida palmeirense, os donos da casa tomavam mais atitude, mas Jefferson não sofreu grandes sustos nos minutos iniciais do confronto.

A primeira jogada de perigo saiu apenas aos dez minutos, mas criada pelo Botafogo. Em lance de falta ensaiado, Lodeiro recebeu com espaço na entrada da área. O uruguaio bateu firme no canto esquerdo alto do goleiro Bruno. Para não se complicar, o camisa 1 deu um leve tapa na bola e mandou para escanteio.

Cinco minutos depois, a resposta do Verdão, na até então chance mais clara da partida. Luan fez boa jogada pelo lado esquerdo e abriu espaço para Patrick Vieira, que entrou livre naquele lado da área botafoguense. Mesmo com tempo para definir, o jovem meia não pegou bem na bola e seu chute cruzado saiu à esquerda da meta de Jefferson.

Gazeta Press
Palmeiras x Botafogo

Na sua melhor chance, o Botafogo, diferentemente do ameaçado Palmeiras, não vacilou. Maurício Ramos fez o passe errado aos 20 minutos e deu boa condição para o time carioca. Andrezinho tabelou com Bruno Mendes e, caindo, entregou a bola para Lodeiro. O camisa 14 teve espaço para carregar pela esquerda e bater cruzado. A bola tocou na trave e, sem nenhum palmeirense acompanhar, voltou na cabeça do jogador rival, que cabeceou para abrir o placar na Fonte Luminosa.

Mesmo com o gol de Lodeiro, o time palmeirense tentou fazer aquilo que Kleina pediu: manter a calma. E o Verdão passou a levar perigo em sua melhor característica, a jogada de bola parada. Marcos Assunção cobrou escanteio aos 25 minutos na cabeça de Patrick Vieira. O jogador deu um leve toque na bola, e ela sobrou para Barcos. O argentino apenas escorou para decretar o empate na Fonte Luminosa.

Com o placar igual, o Palmeiras tentava se arriscar no ataque, mas sem um criador no meio-campo, Barcos ficou isolado e não teve condições de criar boas chances. Quando o camisa 9 abria espaço, os atletas alviverdes erravam no último passe e, com isso, Jefferson foi para o intervalo sem ser incomodado, assim como Bruno, que não praticou nenhuma defesa complicada nos últimos 25 minutos da etapa inicial.

O segundo tempo começou de forma animada. Logo aos três minutos, Bruno precisou fazer grande defesa para evitar mais um gol do Botafogo: em cruzamento de Andrezinho, Lodeiro desviou livre no canto esquerdo. O camisa 1 se esticou e livrou o Palmeiras, que passou a pressionar.

Com a vitória do Sport, rival direto na luta contra a degola, o empate era um resultado ruim par ao Verdão, que decidiu colocar Maikon Leite no lugar de Artur, mandando Wesley para a lateral. Em sua primeira jogada pelo lado, o camisa 87 fez bom cruzamento para Luan, que desperdiçou grande chance.

O camisa 7, ao ganhar de Márcio Azevedo, ainda assustou em chute cruzado, mas aos 18 minutos, Elkeson, que entrara no lugar de Fellype Gabriel, recolocou o Fogão à frente. Maurício Ramos perdeu a dividida com Lodeiro pelo lado esquerdo. O uruguaio colocou na segunda trave e o ex-jogador do Vitória, de cabeça, fez 2 a 1 para os cariocas.

Seis minutos depois, Patrick Vieira voltou a perder grande chance: Maikon Leite foi lançado, dividiu com Jefferson e a bola sobrou para o jovem palmeirense. Ele, desequilibrado, porém, furou e perdeu grande chance. Pouco antes, o camisa 7 havia acertado a trave em um chute de fora da área. Obina, desligado, não aproveitou.

Pouco depois, foi a vez de Barcos desperdiçar. O camisa 9 recebeu a bola depois de jogada de Obina, limpou a marcação e bateu no canto. A zaga do Botafogo afastou. Na pressão, o time de Gilson Kleina tentou a pressão para o empate. Desorganizado, o time cansou de perder chances, mas coube ao Pirata decretar o resultado final: com domínio no peito, na meia-lua, o camisa 9 acertou o chute no ângulo direito de Jefferson, que nem foi na bola. Alívio para os palmeirenses no estádio, que já choravam com a possibilidade de ver o time mais uma vez disputar a Série B.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 X 2 BOTAFOGO

Local: Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)
Data: 4 de novembro de 2012, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Elmo Resende Cunha (GO)
Assistentes: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Kléber Lúcio Gil (SC)
Assistentes adicionais: Adriano Milczvski e Leandro Junior Hermes (ambos do PR)
Público: 13.228 pessoas
Renda: R$ 247.705,00
GOLS: PALMEIRAS: Barcos, aos 28 minutos do primeiro tempo e aos 46 minutos do segundo tempo
BOTAFOGO: Lodeiro, aos 20 minutos do primeiro tempo e Elkeson, aos 18 minutos do segundo tempo
Cartões Amarelos: Andrezinho e Gabriel (Botafogo)

PALMEIRAS: Bruno; Artur (Maikon Leite), Mauricio Ramos, Henrique e Juninho; João Denoni (Correa), Marcos Assunção, Wesley e Patrick Vieira; Luan (Obina) e Barcos
Técnico: Gilson Kleina

BOTAFOGO: Jéfferson, Lucas (Jadson), Antônio Carlos, Dória e Márcio Azevedo; Gabriel, Renato, Fellype Gabriel (Elkeson), Andrezinho e Lodeiro (Brinner); Bruno Mendes
Técnico: Oswaldo de Oliveira

* com Gazeta

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: PalmeirasBotafogoBarcosBrasileirão 2012

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG