Para psicólogo, episódio com Ceni foi positivo para Willian José

Técnico colocou o atacante em campo na Sul-Americana, mesmo após o goleiro e ídolo do São Paulo ter pedido a entrada de Cícero

Gazeta |

A polêmica entre Rogério Ceni e Ney Franco em torno da entrada de Willian José no decorrer da partida contra a LDU de Loja poderia ter causado prejuízo ao atacante, já que o goleiro expôs publicamente que preferia que o escolhido pelo treinador fosse Cícero. Mas, após pouco mais de uma semana, a consequência se mostra outra.

Deixe seu recado e comente com outros torcedores

EFE
Willian José briga pela bola na partida contra Universidad de Chile

Para o psicólogo João Ricardo Cozac – que trabalhou com o treinador por dois anos no Cruzeiro –, ao ver o comandante comprar briga com o capitão e maior ídolo atual do São Paulo , Willian José se deu conta de seu valor e ganhou confiança para superar críticas vindas da torcida. Na primeira oportunidade em seguida, anotou os dois gols da vitória por 2 a 0 sobre a Universidad de Chile .

Leia mais:  Willian José revela desculpas de Ceni após polêmica por substituição

"Certamente a posição de apostar no jogador, mesmo o maior ídolo da equipe pedindo outro atleta, deu uma repercussão emocional muito positiva para ele, que começou a render à altura da aposta", diz o presidente da Associação Paulista da Psicologia do Esporte, ao lembrar que se trata de um atleta de só 20 anos.

"A falta de experiência pode ajudar a tornar o atleta vulnerável psicológica e emocionalmente diante de alguns desafios. Isso pode resultar em diversas respostas psicofisiológicas, como o aumento dos índices de ansiedade e, consequentemente, uma redução no poder de concentração. Além da queda de autoestima, autoconfiança, autoimagem", explica Cozac.

E ainda:  Para renovar com São Paulo, Willian José responde com gols

Até o fim do ano passado, o São Paulo contava com uma psicóloga e um psiquiatra para auxiliar os jogadores nesse tipo de trabalho. Atualmente sem profissional da área, quem tenta oferecer suporte emocional fora de campo ao elenco é o próprio Ney Franco, com ajuda de seu auxiliar técnico, Éder Bastos. Ambos já conheciam Willian José da seleção brasileira sub 20.

"Eles me falam para ter tranquilidade, para não ficar colocando peso na cabeça e continuar trabalhando. Desde a sub-20, o Ney sempre demonstrou confiança em mim. Muitas pessoas eram contra minha titularidade (contra La U, na quarta-feira), mas ajudei a equipe a sair com a vitória", comenta Willian José, que limitou o desabafo às comemorações ainda no gramado do Estádio Nacional.

Feliz pela reviravolta do companheiro, os jogadores fizeram muita festa no vestiário, logo após o triunfo que encaminhou a classificação para a semifinal da Copa Sul-americana. O camisa 19 levou um banho de água gelada e isotônico, em mais uma prova do quanto é bem quisto e visto como confiável, ao menos pela maioria do grupo.

"Ninguém pode duvidar de um artilheiro nato. A gente sabia que ele poderia dar conta do recado", ensina o volante Wellington.

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG