Kleina completa semana em que teve como maior desafio relaxar o time

Eliminação na Copa Sul-Americana permitiu ao treinador do Palmeiras tempo maior de preparação para sequência do Brasileirão

Gazeta |

Gazeta Press
Gilson Kleina, técnico do Palmeiras

Neste domingo, diante do Botafogo, o Palmeiras terá a primeira chance de provar o "benefício" da eliminação na Copa Sul-Americana. Preocupado apenas em evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro , o técnico Gilson Kleina contou com uma semana cheia para trabalhar a equipe. E seu maior desafio foi tranquilizar os jogadores.

“Relaxar é muito difícil. Estamos vivendo intensamente. Todo palmeirense que encontramos fala da situação e, quando chegamos ao clube, sabemos o que fazer. Existe a cobrança, a pressão, mas ao mesmo tempo precisamos assimilar isso”, indiciou o treinador em entrevista à rádio Estadão/ESPN .

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Para complicar sua missão, a semana inteira teve como principal tema a tentativa da diretoria de anular a derrota para o Inter, no sábado, alegando interferência externa na arbitragem para anular um gol de mão de Barcos, que seria o de empate. O assunto ainda gerava irritação inclusive em Kleina até terça-feira, com o chefe e seus comandados saindo do sério ao falar do caso.

A equipe, porém, realizou dois treinos sem a presença da imprensa. E passou a deixar de lado a polêmica em suas entrevistas. “O jogo do Inter já passou. São só coisas externas, internamente nem pesamos mais nisso. Estamos totalmente ligados no jogo contra o Botafogo desde o começo da semana”, tentou desconversar Bruno.

Veja mais: Confiante no ataque palmeirense, Bruno pede que time jogue simples e fechado

Afastando os atletas do problema que agora é jurídico, Kleina tenta acalmá-los. “Não adianta fazer uma situação mais adversa do que a que já estamos. Precisamos passar alegria. Relaxar é difícil, mas nosso foco tem que ser o Botafogo. Precisamos fazer o nosso resultado definitivamente”, falou o técnico, que tem feito até feira para comprar frutas e se acalmar enquanto não está na Academia de Futebol. Tudo para relaxar.

Treinando desde segunda-feira, e com atividades ainda marcadas para a tarde desta sexta-feira e a manhã de sábado, esta já em Araraquara e com portões fechados para a imprensa, a esperança é que o elenco deixe de lado a antepenúltima colocação do Brasileiro para se tranquilizar na busca por quatro vitórias em cinco jogos, consideradas suficientes para evitar o rebaixamento.

E mais: Em reduto palmeirense, torcedores não acreditam que o time vai ficar na Série A

“Foi uma semana importante e boa para trabalhar. Fazia tempo que não tínhamos uma semana cheia para treinar, começando na segunda-feira e terminando no domingo. Todos da comissão da comissão técnica são mais do que competentes para nos preparar”, elogiou Bruno.

“Vamos para esse jogo como para todos os últimos, que têm sido os jogos das nossas vidas. No domingo, não vai ser diferente. Precisamos ganhar de qualquer jeito, vai definir o nosso futuro”, continuou o goleiro, mostrando que pelo menos o aspecto decisivo do confronto está claro para o time.

“Estamos com uma equipe forte e temos pela frente um excelente time como o do Botafogo, mas precisamos retomar as vitórias para aflorar cada vez mais a nossa sequência”, indicou Kleina.

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: PalmeirasGilson KleinaBrasileirão 2012

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG