Em jogo eletrizante, Chelsea reage e elimina o United da Copa da Liga

Equipe londrina empatou partida nos descontos do 2º tempo, levou o jogo para a prorrogação, quando conseguiu a virada sobre o rival

Gazeta |

Com um gol aos 48 minutos do segundo tempo e outros dois na prorrogação, o Chelsea derrotou o Manchester United por 5 a 4, nesta segunda-feira, e assegurou sua participação nas quartas de final da Copa da Liga. Diferente do último domingo, quando sofreu nas mãos de uma confusa arbitragem e foi derrotado por 3 a 2 pelo rival, o time de Londres soube aproveitar as falhas individuais de seu rival para se recuperar diante do seu torcedor e seguir vivo na briga pelo título.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

AP
Belga Hazard comemora gol do Chelsea diante do Manchester United

A disputada partida contou com duas equipes repletas por jogadores considerados reservas. O técnicos optaram por adotar times mistos para poupar os titulares no meio da semana e evitar que o intenso desgaste provocado pelo calendário venha a causar lesões. A estratégia serviu para deixar o jogo aberto e dar destaque àqueles acostumados com decisões. E foi assim que a experiência de Giggs prevaleceu em campo e conduziu o Manchester ao seu primeiro gol, aos 21 minutos da etapa inicial.

Leia mais:  Confusão com sotaque teria levado Ramires a acusar juiz de racismo

À frente no marcador, os Diabos Vermelhos deram uma leve relaxada na partida e possibilitaram a chegada do Chelsea. E foi através de um pênalti, aos 31 minutos, que o zagueiro David Luiz estufou as redes de Lindegaard. O brasileiro, entretanto, falhou aos 41 e deixou de graça para que o seu compatriota Rafael puxasse a jogada que terminaria no gol de Chicharito.

A necessidade de igualar o marcador fez com que o técnico Roberto Di Matteo promovesse a entrada de Ramires na equipe. A mudança surtiu efeito quase que simultâneo e, aos seis minutos, Cahill aproveitou o cruzamento para superar Lindegaard pela segunda vez no jogo. A igualdade levou o treinador italiano a mexer novamente e tirar o brasileiro Lucas Piazon para que o belga Hazard reforçasse sua equipe.

Confira ainda:  Após sair perdendo por 4 a 0, Arsenal fatura virada histórica sobre o Reading

A alteração foi aplaudida pelos torcedores que lotaram Stamford Bridge, mas não surtiu o efeito desejado. Aos 14 minutos, o Manchester United aproveitou os espaços dados com a nova postura ofensiva de seu adversário e trocou belos passes na entrada da área. A tabela terminou nos pés do português Nani, que deu uma cavadinha para encobrir Cech e anotar um golaço no Stamford Bridge.

A nova mudança no placar fez com que o Chelsea se lançasse de vez ao ataque e pressionasse o seu rival em busca da igualdade. De tanto martelar a zaga do seu adversário, os Blues conseguiram o heroico tento com um pênalti cometido por Keane, aos 48 minutos. Na cobrança, o belga Hazard bateu com categoria e deslocou o goleiro para levar o jogo à prorrogação.

Após o início da decisiva etapa do confronto, o Chelsea deu indícios de que suportaria melhor o desgaste físico e chegou ao gol logo aos sete minutos. O atacante Sturridge partiu em velocidade após longo lançamento e se aproveitou do erro cometido por Keane para driblar o goleiro e virar o jogo a favor do clube de Londres.

O triunfo praticamente encaminhado desequilibrou os jogadores do Manchester United e ressaltou a importância de Hazard no elenco dos Blues . Aos dez minutos da segunda etapa da prorrogação, o belga Hazard voltou a chamar a responsabilidade para si e fez boa jogada individual no meio-campo. Depois de limpar o seu marcador e encontrar espaço entre a defesa, o atleta lançou o brasileiro Ramires, que teve calma suficiente para driblar Lindegaard e anotar o quinto dos mandantes.

Antes do término da partida, o Manchester United teve teve para descontar com Ryan Giggs. O galês tomou a bola após Chicharito sofreu pênalti e bateu com personalidade para fechar a conta na capital inglesa.

Tottenham leva a virada e também está fora
O Norwich City não tomou conhecimento do Tottenham e eliminou o time do português André Villas-Boas nesta quarta-feira, dentro de casa. A equipe local saiu atrás no marcador e precisou mostrar competência nos minutos decisivos do confronto para assegurar o seu triunfo por 2 a 1.

Todos os gols do duelo foram anotados durante o segundo tempo. Aos 21 minutos, Bale apareceu bem no ataque e fez para os Spurs . A vantagem estava praticamente garantida quando Vertonghen, aos 39, e Jackson, aos 41, trataram de virar para o Norwich. O Tottenham ainda teve um pênalti nos acréscimos do jogo, mas Dempsey desperdiçou o tiro que levaria a decisão para a prorrogação.

Liverpool decepciona e é eliminado pelo Swansea City
A temporada desempenhada pelo Liverpool começa a tomar contornos trágicos. O time não vem bem no Campeonato Inglês e também foi eliminado da Copa da Liga após perder por 3 a 1, para o Swansea City, no Anfield Stadium.

O ex-clube do atual técnico dos Reds , Brendan Rodgers, saiu na frente com Chico, aos 34 do primeiro tempo, e ampliou com Dyer, aos 27 da etapa complementar. O atacante uruguaio Luiz Suárez ainda descontou para o Liverpool, aos 32, mas Guzman, nos acréscimos do jogo, tratou de manter a superioridade do Swansea City e anotar o terceiro da equipe galesa.

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: Copa da LigaChelseaManchester UnitedLiverpoolTottenham

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG