"Ninguém está de sacanagem, ninguém quer cair", diz Leandro sobre o Palmeiras

Lateral-esquerdo palmeirense garantiu empenho da equipe nas últimas rodadas e disse que os jogadores brigarão para não decepcionar a torcida

iG São Paulo * |

Após seu primeiro jogo neste ano, a derrota para o Coritiba, Leandro declarou que o maior presente de Natal da sua vida seria manter o Palmeiras na primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Quase três semanas depois, o lateral esquerdo de 33 anos assegura que todos no elenco pensam da mesma forma. E garante empenho nas cinco rodadas que restam.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Francisco De Laurentiis
Leandro lamentou a situação ruim da equipe, mas disse que ninguém '"está de sacanagem"

"Vamos falar o português claro: não tem sacanagem aqui. Ninguém aqui está de sacanagem, ninguém quer cair. Somos profissionais mesmo, mas, infelizmente, as coisas não andam sempre da maneira que pensamos", lamentou, prometendo luta. "O torcedor pode ter certeza: estamos honrando e vamos correr pra caramba e brigar até o último minuto para não termos uma decepção em dezembro."

Leia mais:  Barcos descarta confessar gol irregular: “Palmeirenses me matariam”

Para evitar a decepção, nas contas da comissão técnica e de boa parte do elenco, são necessárias quatro vitórias nas cinco partidas que o time ainda irá disputar, embora os trabalhos estejam voltados para a busca dos 100% de aproveitamento nesta reta final. Segundo Leando, o segredo é manter a concentração, mesmo em antepenúltimo lugar, a cinco pontos do Bahia, primeiro clube fora da faixa de descenso.

"Teve jogos que merecemos perder, jogamos mal pra caramba, mas outros em que não merecíamos e perdemos. Neste momento, não podemos errar, precisamos fazer tudo certinho. Mas acontece um erro e o adversário faz gol, e quando temos a bola, às vezes, ela não entra", constatou o lateral.

Confira ainda: Médico diz que delegado de jogo no Beira-Rio desdenhou reclamação palmeirense

"Fazemos uma pressão danada para fazer o gol de qualquer maneira, e quando saímos atrás o time fica meio arriado. É necessário ter calma. Lá dentro é fogo, falamos entre nós que precisamos ganhar, mas devemos ter a maior calma possível para sair de campo com a vitória", continuou o camisa 33.

Além da concentração permanente, a receita do veterano é ficar à disposição mesmo para incentivar os colegas. "Meu momento é de ajudar o Palmeiras para passar um dezembro excelente, um Natal bom com a família. Esse é o nosso pensamento", discursou o jogador que tirou a vaga de Juninho, incontestável na posição sob o comando de Luiz Felipe Scolari.

"O Palmeiras é time grande. Jogando eu ou o Juninho, ninguém quer passar por uma situação como essa. O que eu puder ajudar, jogando ou estando fora do time, é pensando no grupo", disse Leandro, que virou titular apostando na simplicidade com Gilson Kleina.

"Eu estava há muito tempo parado, mas em momento algum prejudiquei a equipe. Quando tive as oportunidades e o professor precisou de mim, pude ajudar os companheiros da melhor maneira. O futebol é coletivo, mas você tem sempre que fazer a sua parte com calma, respeitando o momento e optando pelo mais simples possível, sem inventar", ensinou.

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: leandropalmeiras

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG