Atacante palmeirense criticou Gerson Antonio Baluta, que teria ficado feliz em 'prejudicar' o Palmeiras

A interferência externa que o Palmeiras acredita ter ocorrido na anulação do gol de mão de Barcos na derrota para o Inter não foi o único motivo para irritação do time. De acordo com o atacante, o delegado do jogo, Gerson Antonio Baluta, que teria passado a informação ao árbitro, se disse feliz por prejudicar o Verdão.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Jogadores do Palmeiras reclamam da anulação do gol de Barcos
Gazeta Press
Jogadores do Palmeiras reclamam da anulação do gol de Barcos

"O delegado falou ao doutor do clube que, se a CBF na levá-lo mais a nenhum jogo, vai ficar feliz e tranquilo em casa porque prejudicou o Palmeiras", contou o argentino, extremamente irritado pela postura do dirigente em meio à luta contra o rebaixamento.

Leia mais: Barcos alega que sofreu pênalti no lance do gol de mão e nega intenção

"Não sei nem o nome dele, mas é algo muito ruim para o Palmeiras. Na situação em que estamos, somos prejudicados por alguém que não sei nem quem é", lamentou o camisa 9, pivô da polêmica jogada, em entrevista coletiva concedida na noite desta segunda-feira na Academia de Futebol.

O deboche de Baluta foi uma das poucas palavras que puderam ser ouvidas por alguém do Verdão no Beira-Rio, já que jogadores e membros da comissão técnica pressionavam para falar com ele enquanto ele corria para sair de campo no sábado. "Isso (a felicidade dele com o prejuízo ao clube) agrava muito a situação e nos preocupa", falou Barcos.

Amparado pela instrução da Comissão Nacional de Arbitragem de que o quadro de arbitragem não pode dar entrevistas, Gerson Antonio Baluta, não se declarou publicamente sobre o caso. O Palmeiras diz ter testemunha de que ele perguntou a repórteres se o gol foi com a mão e repassou a informação ao quarto árbitro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.