Para não desmotivar o elenco, Luxemburgo ainda não fala sobre reforços

Treinador negou boatos de interesse em jogadores e quer esperar o novo presidente Fábio Koff assumir

Gazeta |

Divulgação/Grêmio
Um dos possíveis reforços do time é o uruguaio Lugano

Após o empate por 1 a 1 contra o Bahia, no último sábado, não foi apenas o excesso de preciosismo do atacante Leandro que irritou o técnico Vanderlei Luxemburgo. O vazamento de informações a respeito da montagem do elenco do Grêmio para a disputa da Copa Libertadores de 2013 também incomoda o treinador, disposto a não falar sobre reforços até o fim da competição.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Com 60 pontos, o Grêmio não considera mais a possibilidade de alcançar o Fluminense e conquistar o título nacional, mas está próximo de garantir a vaga na próxima edição da competição continental, a cinco rodadas do fim do Campeonato Brasileiro. Além do Inter, em quinto lugar com nove pontos a menos, o São Paulo é seu perseguidor mais direto com 58 somados.

Enquanto tenta manter a vantagem de nove pontos no G-4, Luxemburgo se disse "surpreendido" com as informações de que o zagueiro uruguaio Diego Lugano, atualmente no Paris Saint-Germain pudesse estar apalavrado com a equipe gaúcha para 2013. Segundo o treinador, é necessário valorizar o elenco atual até o fim do ano.

"Eu entendo como natural, não vamos conseguir impedir (falar sobre reforços), mas acho inoportuno. O que está resolvido é a mudança de comando, vai entrar o Dr. Fabio Koff e a partir daí as coisas vão se desenhar. Acho desnecessário e inoportuno, porque isso cria dentro do elenco alguma coisa de desconforto. Quem vai classificar esse grupo para a diretoria que assumir são os jogadores que estão hoje. Tem que mantê-los motivados pra conquistar esse objetivo", comentou Vanderlei Luxemburgo.

O objetivo do treinador é fazer com que a equipe dispute a Libertadores no primeiro ano de jogos em novo estádio, que será inaugurado em dezembro. Até lá, no entanto, Luxemburgo não sabe nem se ele mesmo será o comandante gremista: "Se a diretoria que vai assumir não me quiser, tudo bem, eu sigo. A maior preocupação que todo gremista tem que ter é levar o time pra Libertadores. Outra preocupação inexiste".

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG