Mesmo com derrota de virada, Kleina vê poder de reação e se anima

Treinador do Palmeiras não se abalou com resultado negativo contra o Internacional

Gazeta |

O Palmeiras abriu o placar no Beira-Rio, mas perdeu para o Inter por 2 a 1 nesse sábado e, agora, a comissão técnica restam ao clube cinco rodadas para evitar o rebaixamento  no Brasileiro . Mas Gilson Kleina, apesar de ter sofrido, aponta evolução na maneira como o time se comportou após levar o segundo gol.

Leia também:  Para Kleina, delegado anulou gol de mão de Barcos: "É sem-vergonhice"

"A equipe mostrou poder de reação. Nossa preocupação é que, quando se toma uma virada, a equipe se entregar, mas não se entregou em momento algum", enalteceu o treinador, definindo que a equipe, na verdade, até melhorou após D’Alessandro, livre, cruzar para Rafael Moura, completamente desmarcado, fazer o segundo gol dos anfitriões aos nove minutos da etapa final.

Gazeta Press
Gilson Kleina viu pontos positivos na derrota palmeirense

Concorda com Kleina? Deixe seu comentário!

"No segundo tempo, tínhamos que ter avançado para trabalhar a bola no campo deles, mas tivemos uma postura diferente e não sei a razão. No subconsciente, pensamos que teríamos de administrar o resultado, só que deveríamos ter a mesma postura que tivemos depois do gol. Quando tomamos, saímos para o ataque", disse o técnico.

Gilson Kleina parece elogiar para manter a motivação de seus comandados, tanto que parabeniza seus atletas pelo desempenho durante quase toda a derrota no Sul. "Poderíamos ter definido o jogo nas três chances que tivemos no primeiro tempo. Merecíamos o segundo gol, mas tomamos o empate. E era para o primeiro tempo terminar 1 a 0 se o árbitro tivesse dado a falta no Artur no primeiro gol do Inter", argumentou.

E ainda:  Diretor do Palmeiras fala em anular jogo após polêmica em gol de mão

"A movimentação do Inter é muito grande, D’Alessandro, Fred e Forlán não têm posição, e estávamos errando porque estávamos individualizando a marcação. Quando posicionamos a marcação por setor, logo estouramos com chances com o Patrick, o Barcos, o gol do Luan, conseguimos faltas para o Assunção", prosseguiu.

O chefe critica com mais ênfase somente a atuação do árbitro, enfatizando a dividida de Rafael Moura com Artur na qual o lateral direito ficou no chão no primeiro tempo na jogada do gol de Fred. "Depois que tomamos o gol, tivemos mais posse de bola, fomos mais ofensivos, mas, querendo ou não, a arbitragem confusa desestabilizou mais uma vez", criticou.

A única ponderação é em relação ao desespero nos minutos finais na busca por algum ponto na casa do Colorado. "Botei o Juninho para liberar o corredor, segurei o Artur, coloquei velocidade com o Maikon, mas a equipe do Inter se fechou e só jogamos com a bola alçada, que precisa ser bem colocada. Tínhamos que trabalhá-la mais, colocá-la na linha de fundo", lamentou.

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: palmeirasbrasileirão 2012gilson kleina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG