Vândalos do Colón são banidos do Paraguai e retornam à Argentina

35 torcedores do Colón foram condenados a dois anos de prisão por atos de vandalismo durante a vitória do Cerro Porteño pela Copa Sul-Americana

Gazeta |

Os 35 torcedores do Colón que foram condenados a dois anos de prisão por atos de vandalismo durante a vitória do Cerro Porteño, nas oitavas de final da Copa Sul-Americana, serão deportados para a Argentina. Neste sábado, o governo paraguaio anunciou que todos estão banidos do país por cinco anos.

"Os 35 torcedores do Cólon foram expulsos do Paraguai. Nós já informamos a polícia sobre a decisão" disse o juiz do caso, José Delmas.

Com cerca de 30 minutos do segundo tempo do duelo em Assunção, nesta terça-feira, torcedores do Cerro e do Colón começaram a troca de agressões nas arquibancadas do estádio, o que deixou a partida interrompida por cerca de 15 minutos. Quando a polícia local decidiu expulsar os torcedores, a briga continuou do lado de fora.

Dentro do estádio, as instalações foram depredadas em valor próximo de R$ 8.000, o que levou o Cerro Porteño a fazer a cobrança por meio da Conmebol. Os vândalos foram sentenciados em um breve julgamento, após concordarem em pagar pelos prejuízos causados.

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG