Tite estuda adversários do Mundial e avisa: “É o único título que não tenho”

O título da competição organizada pela Fifa é o único que o treinador ainda não conquistou no comando de clubes de futebol

iG São Paulo * |

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Tite brinca em treino do Corinthians

O Mundial de Clubes da Fifa tem um significado especial para Tite. Se não bastasse a importância normal de um torneio deste porte, o treinador explica que a competição no Japão é a única que ainda não tem no comando de clubes de futebol e já estuda atentamente os possíveis adversários para completar o currículo.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

“Se de alguma forma participei do título que o clube não possuía, agora o Corinthians me dá a possibilidade de conseguir o único que não tenho na carreira. Conquistei os outros em todos os escalões. Sou o único treinador brasileiro a vencer a Sul-americana. Falta o Mundial”, explicou.

Em competições estaduais, Tite triunfou três vezes em seu estado de origem, o Rio Grande do Sul. Ele foi campeão em 2000 (pelo Caxias), 2001 (Grêmio) e 2009 (Internacional). À frente do Grêmio, Tite levou a Copa do Brasil de 2001. Já no comando do Internacional, foi campeão da Sul-americana de 2008. No Corinthians, o técnico recheou o currículo com um Brasileirão (2011) e uma Libertadores (2012).

Leia mais:  Com aval de Tite, Corinthians busca reforços no exterior para 2013

Agora, Tite quer o Mundial de Clubes e, por isso, avalia os detalhes das equipes que podem enfrentar o Corinthians na semifinal do torneio. “O Al Ahly, que vai enfrentar o Esperance, tem um grupo montado há três ou quatro anos, tendo o Aboutrika como grande nome. Vou acompanhar agora os japoneses, sendo que o Hiroshima é um dos candidatos, junto com outro clube. Falei com o Mauro (olheiro corintiano) sobre a equipe da Nova Zelândia também”, afirmou.

De acordo com o sorteio das chaves realizado pela Fifa, o Corinthians tem três possibilidades de enfrentamento na estreia do Mundial: o Auckland City (neozelandês que representa a Oceania), o campeão japonês (Sanfrecce Hiroshima e Vegalta Sendai dividem a liderança) e o representante africano (Al Ahly e Esperance fazem a final no continente).

Veja também:  Superada a “obsessão”, corintianos esperam pressão menor no Mundial

Na decisão no Japão, a maior possibilidade é o encontro com o Chelsea, que também recebe a atenção de Tite. “Eles jogam com Hazard de um lado, Mata do outro... Vocês (jornalistas) nos enchem de informações”, brincou.

* com Gazeta

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: TiteCorinthiansMundial de Clubes da Fifa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG