Reunião com a diretoria do clube nesta quinta-feira define saída do treinador, que se recusou a aceitar imposição interna na escalação do time

Leão: técnico deixa o São Caetano após um mês e meio
Gazeta Press
Leão: técnico deixa o São Caetano após um mês e meio

O técnico Emerson Leão não está mais no comando do São Caetano. Uma reunião realizada na manhã desta quinta-feira com a diretoria do clube paulista definiu a saída do treinador após apenas um mês e meio de trabalho.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Os empates nas últimas rodadas da Série B contra os lanternas Barueri e Ipatinga, que tiraram o São Caetano do grupo dos quatro primeiros colocados, foram determinantes para a demissão. Após esses resultados, o time paulista caiu para a quinta colocação da competição com 58 pontos, um a menos do que o Atlético-PR - primeiro time dentro do G-4.

Veja como está a classificação da Série B

“Eu não sei direito (o que aconteceu). O presidente Nairo (Ferreira) me ligou hoje. Primeiro eu gostaria de dizer que ele me ligou como amigo, muito chateado, dizendo que eu não iria viajar porque houve alguma coisa diferente com outro cara que manda lá dentro e eu não conheço. Trabalhei duas vezes no São Caetano e não o conheço”, revelou Leão.

Segundo o treinador, a divergência entre esta pessoa e o presidente Nairo Ferreira se deu por conta da pressão do primeiro na escalação de dois jogadores entre os titulares, atitude que Leão sempre criticou em todos os clubes em que trabalhou.

“Essa pessoa queria impor dois jogadores no time. O Nairo, inteligentemente, sabia que eu não iria aceitar, se desentendeu com ele e optou pelo que achou melhor, que foi minha saída”, afirmou.

Apesar da saída inesperada do comando do São Caetano, Leão garante que a relação com Nairo Ferreira segue a mesma. “Não ficam mágoas. Ele é meu amigo, é uma pessoa legal que veio na minha casa e pediu para eu ajudar o clube até o final do ano. Ele não tem culpa nenhuma”, declarou.

Esta é a segunda vez que Leão é demitido neste ano. No mês de junho, o treinador não resistiu à eliminação da Copa do Brasil e aos maus resultados no início do Campeonato Brasileiro e deixou o comando do São Paulo .

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.