Com disputa por titularidade aberta, Tite espera volta rápida de Emerson Sheik

"Herói da Libertadores", atacante está contundido e terá que disputar sua vaga de titular

Gazeta |

Gazeta Press
Emerson Sheik (c) é dos dos favoritos a uma vaga de titular no Corinthians

O técnico Tite aguarda ansiosamente o retorno do atacante Emerson aos gramados. Afinal, neste período em que tenta dar ritmo à equipe titular do Corinthians, o treinador precisa do herói da Libertadores, que está entregue ao departamento médico por conta de um estiramento no ligamento colateral medial do joelho direito. O comandante até alertou o atleta sobre a necessidade de voltar rapidamente aos jogos para assegurar sua posição.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Observo alguns critérios para a titularidade do time. Levo em conta qualidade técnica e o desempenho em campo. Tem de estar tudo ajustado, tanto no aspecto tático quanto no físico. Falei com o Emerson nesta semana e disse que, quanto mais rápido voltar ao campo, vai ser melhor para ele. Falei isso para o Jorge Henrique também", comentou o treinador.Emerson tem poucas chances de perder espaço na equipe titular, mas precisa comprovar sua condição de dono de um posto em campo. Tite faz questão de avisar que ainda tem dúvidas sobre a formação da linha de frente do Timão para o Mundial de Clubes. O Sheik sofreu a lesão na partida contra a Portuguesa e deve ficar fora ainda dos confrontos diante de Vasco, Atlético-GO e Coritiba.

Leia mais: Tite celebra dois anos de Corinthians e elogia evolução do clube

A ideia do treinador não é forçar o atleta a voltar antes do prazo aos gramados, mas sim colocá-lo no clima de disputa que envolve a equipe titular. Jorge Henrique, por sua vez, sofreu com uma série de problemas musculares desde o término da Libertadores, mas está agora à disposição para jogar no Brasileirão. Apesar de torcer para ter todos os jogadores liberados o quanto antes, Tite não quer ver seu time se poupando para evitar lesões em campo.

Veja também: Tite entende vontade de Paulinho, mas reitera pedido de dispensa da seleção

"Azar se o time correr o risco de se machucar, é o preço que tem de pagar, porque, se não se preparar bem, não adianta. Foi sempre dessa forma que vencemos. Seria um erro se controlar agora, tem de botar o pé nas jogadas", concluiu.

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: corinthianstiteemersonsheikjorge henriquemundial de clubes da fifa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG