Jogador levou uma bolada na barriga no clássico contra o Palmeiras, mas levou a mão ao rosto e acabou denunciado por simulação

Luis Fabiano espera escapar de punição no STJD
Reginaldo Castro/Marca Brasil
Luis Fabiano espera escapar de punição no STJD

Denunciado por simular ter levado uma bolada no rosto, em clássico contra o Palmeiras, Luis Fabiano confia em sua absolvição no julgamento desta segunda-feira, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

Deixe seu recado e comente com outros leitores

"A gente fica triste e preocupado com as coisas que estão acontecendo, mas estou tranquilo, neste caso sou a vítima", diz o são-paulino, que, na realidade, recebeu a bolada do palmeirense Maurício Ramos na altura da barriga.

Leia ainda:  São-paulinos insinuam algo "estranho" em denúncia contra Luis Fabiano

"Não pus a mão onde acertou a bola, mas espero que haja bom senso, porque não agredi ninguém, simplesmente pus a mão no lugar errado. É um fato novo, mas todo mundo está confiante de que nada vai acontecer", defende.O atacante será julgado por infração ao artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) - "assumir conduta contrária à ética desportiva" - e pode pegar gancho de até seis partidas. Caso recebe pena máxima, está fora do Campeonato Brasileiro.

E mais:  Luis Fabiano perde outro pênalti e Flamengo vence o São Paulo

Questionado novamente sobre o assunto, o técnico Ney Franco seguiu a mesma linha de pensamento do jogador, que é seu artilheiro na competição nacional, com 15 gols marcados.

Veja a classificação atualizada do Campeonato Brasileiro

"Não recebi nenhuma informação do (departamento) jurídico, mas, pelo feeling do futebol, creio que ele vai ser absolvido, na minha interpretação. Embora eu seja leigo na área de direito desportivo. Mas ser denunciado já foi um erro, não é possível que persistam no erro", opinou.

Ao longo da semana, o São Paulo reclamou da denúncia. O goleiro Rogério Ceni foi um dos críticos mais contundentes, dizendo ter sido um fato "estranho" na reta decisiva do Brasileiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.