"Forte da cabeça", Barcos pede para jogar e recebe elogios no Palmeiras

"O Barcos é assim. Ele quer sempre participar de tudo. É uma pessoa fantástica, um cara de caráter, profissional e uma pessoa leal", elogiou Frizzo

Gazeta |

Artilheiro do Palmeiras no ano com 25 gols, o atacante Hernán Barcos seria poupado da partida com o Millonários, da Colômbia, na Copa Sul-americana, mas convenceu o técnico Gilson Kleina a relacioná-lo após uma conversa. Decisivo na vitória de sábado, sobre o Cruzeiro, quando marcou os dois gols alviverdes, o "Pirata" minimizou a desgastante sequência de jogos que tem participado, tanto pelo clube paulista, quanto pela seleção argentina.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Estou um pouco cansado fisicamente, mas forte da cabeça. Com muita vontade de jogar e ajudar o grupo", explicou o atacante na chegada da delegação ao Aeroporto de Guarulhos (SP). "Foi uma decisão minha de fazer o pedido. O Kleina preferia que eu descansasse, mas estou em condições e prefiro ajudar o time do que ficar em São Paulo", acrescentou.

Futura Press
Barcos, atacante do Palmeiras

Restando seis jogos para disputar no Brasileiro e ainda quatro pontos atrás do Bahia, primeiro clube fora da zona de rebaixamento, o técnico do Palmeiras decidiu que iria tirar da viagem para a Colômbia, para poupá-los, o zagueiro Maurício Ramos, os meio-campistas Henrique e Marcos Assunção, além de Barcos.

O diálogo, porém, fez até o risco de o atacante sofrer uma lesão ser relevado pela comissão técnica. "Ele está transcendendo a vontade de ganhar com o Palmeiras. Isso é um exemplo para todos nós. É temerário perdê-lo, mas temos que entender o que significa a Sul-americana", explicou o comandante. "A atitude dele demonstra o comprometimento com o clube", acrescentou.

Convocado para jogar as Eliminatórias-2014 com a Argentina, Barcos ficou fora das partidas com Náutico e Coritiba, e quase desfalcou o Verdão contra o Bahia, na última quarta. Um dia antes, o jogador enfrentou o Chile pela sua seleção e, após dormir pouco mais de três horas, viajou para Salvador. Com o atraso de seu voo, o Pirata chegou na capital baiana apenas uma hora antes da partida, mas ainda assim deu o passe para o gol de Betinho na magra vitória, por 1 a 0.

Roberto Frizzo, vice-presidente de futebol, brincou no início do ano com a negociação para ter o jogador - bancada pelo então técnico Luiz Felipe Scolari -, ao dizer que o clube não era a Marinha para pensar em Barcos. Agora, porém, o dirigente alviverde já mostra ter sido contagiado pelos números do atacante, que tem média de 0,58 gol por jogo no Verdão e é tratado, assim como o volante Marcos Assunção como exemplo dentro do elenco.

"O Barcos é assim. Ele quer sempre participar de tudo. É uma pessoa fantástica, um cara de caráter, profissional e uma pessoa leal", elogiou Frizzo. Para explicar que não se preocupa com a ida do jogador para o encontro com os colombianos, que pode dar ao clube uma vaga nas quartas de final da Sul-americana, o vice-presidente disparou: "viver já é um risco, vai saber o que o pai lá de cima tem reservado para nós".

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: palmeirasbarcossul-americana 2012

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG