Luxemburgo lamenta excesso de empates em “segundo turno complicado”

Treinador viu o Grêmio ser vaiado após acumular sétimo empate na segunda etapa do Brasileirão

Gazeta |

Divulgação
Luxemburgo criticou rendimento do time

Estopim para vaias da torcida gremista e tristeza do elenco, o empate contra o Coritiba, neste sábado, também provocou uma análise realista de Vanderlei Luxemburgo sobre o desempenho o time no Campeonato Brasileiro.

Concorda com Luxemburgo? Deixe seu comentário!

Para o comandante tricolor, os sete jogos em que o Grêmio ficou na igualdade prejudicaram a equipe na luta pelo título e em ter uma situação mais tranquila para chegar à Copa Libertadores de América.

Leia também:  Grêmio esbarra na retranca do Coritiba e tropeça mais uma vez

"Tivemos empates demais, o que não aconteceu no primeiro turno. Não conseguimos transformar em vitórias algumas possibilidades que tivemos", apontou Luxa, que vê o líder Fluminense inalcançável com dez pontos de vantagem.

Na primeira metade do Campeonato, o Grêmio teve apenas um empate em 19 jogos - o menor número do Brasileiro, ao lado do São Paulo - e tinha apenas seis pontos a menos do que o Atlético-MG, campeão do turno.

E ainda:  Capitão vê “grande prejuízo”, mas Grêmio confia em Libertadores

Como sempre gosta de destacar, Luxemburgo voltou a defender que as vitórias fazem a diferença no Nacional. "Ganhar é sempre melhor do que empatar. Cinco jogos, cinco empates, são cinco pontos. Cinco jogos, duas vitórias (e três derrotas), são seis. Isso mostra que temos que arriscar um pouco mais", comentou, lembrando que, apesar de tudo, o time também não perde a nove rodadas.

Na opinião do treinador, tudo isso é causado pela reta final do Campeonato, considerada muito mais difícil porque quem luta contra o rebaixamento joga sempre "fechadinho".

"O segundo turno é sempre mais complicado que o primeiro. As equipes não têm mais o segundo jogo", sentenciou.

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG