Na volta de Wesley, Palmeiras bate Cruzeiro com dois gols de Barcos

Argentino tem atuação decisiva e comanda segunda vitória seguida da equipe do Palestra Itália, que diminui distância para o Bahia

iG São Paulo * |

O Palmeiras contou com atuação decisiva de Barcos para vencer pela segunda rodada consecutiva no Campeonato Brasileiro . Foram do atacante argentino os dois gols da equipe do Palestra Itália na vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro neste sábado, em jogo realizado na cidade de Araraquara.

Ainda dá tempo de o Palmeiras evitar o rebaixamento no Brasileirão? Comente

A partida marcou também o retorno do volante Wesley. Contratado por quase R$ 15 milhões no início do ano, o meio-campista não jogava desde o dia 8 de abril, quando lesionou seu joelho. Em sua volta, Wesley viu o Palmeiras diminuir a distância para o Bahia, primeira equipe fora da zona de rebaixamento e que empatou com o rival Corinthians também neste sábado . A desvantagem caiu de seis para quatro pontos.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Depois de um primeiro tempo sem gols, o primeiro do Palmeiras saiu apenas aos 21 minutos, quando o volante Marcos Assunção colocou a bola na cabeça de Barcos, que abriu o placar. Já aos 30, Obina fez boa jogada e entregou para o argentino, que invadiu a área e tocou por cima do goleiro Fábio, decretando a vitória e chegando aos 11 gols na competição.

Com 32 pontos, o time comandado por Gilson Kleina está na 17ª colocação, a primeira dentre aqueles que estariam rebaixados à Série B. Restando seis jogos para o final da competição, o Palmeiras se prepara para enfrentar o Internacional no próximo sábado. O Cruzeiro, por sua vez, parou nos 43 pontos e está em nono. O próximo compromisso dos mineiros é contra a Ponte Preta na quinta.

Veja fotos dos jogos deste sábado pelo Brasileirão

O jogo
Antes de a bola rolar, o técnico Gilson Kleina avisava que não queria ver sua equipe pensando no jogo com o Bahia, que no mesmo horário enfrentava o Corinthians, no Pacaembu. Focado apenas em seu jogo na Fonte Luminosa, o Palmeiras demonstrava nervosismo: Barcos, centroavante, estava recuado no meio-campo para ajudar na marcação e desperdiçava tramas no ataque por causa dos erros no passe.

Sem o lesionado Montillo, o Cruzeiro, mais tranquilo, tentava explorar esta situação de impaciência dos mandantes, mas pouco conseguia realmente produzir. Nenhuma das equipes criou reais chances de gol até os 15 minutos, quando o Palmeiras assustou em sua característica: a bola parada.

Mesmo sem totais condições por conta das dores que tem no joelho direito, Marcos Assunção cobrou falta que foi direto ao gol. Fábio, no susto, bateu roupa e no rebote nenhum jogador desviou. Neste segundo lance, porém, a arbitragem assinalou o impedimento e encerrou a jogada dos donos da casa.

Assunção, mais uma vez, foi importante, desta vez com a bola rolando. Aos 33 minutos, o camisa 20 viu espaço dentro da área e rolou para Artur. O lateral, porém, chegou desequilibrado e bateu, caindo, na rede pelo lado de fora do gol defendido pelo então inseguro Fábio.

A resposta cruzeirense veio logo depois. Em rápido contra-ataque pelo lado esquerdo, Anselmo Ramon recebeu cruzamento rasteiro. O camisa 9 chegou deslizando para conferir e a bola tocou na trave esquerda de Bruno, antes de sair pela linha de fundo, na principal chance do time de Minas Gerais na primeira etapa.

No final da primeira etapa, o clube paulista ainda esboçou uma pressão, mas nenhuma das chances foi concluída com grande perigo ao gol de Fábio. Aos 43, o jovem Patrick Vieira fez a jogada pelo lado direito, colocou para Barcos, mas o passe saiu curto. Pouco depois, Betinho viu a bola sobrar livre para ele dentro da área mas, com ela quicando, o camisa 25 furou e os dois times foram para o intervalo empatando sem gols.

No segundo tempo, o Palmeiras seguiu sua tensão e a tentativa de resolver rapidamente as jogadas de ataque. Barcos, embora voluntarioso, pouco conseguia produzir, já que prendia muito a bola e era presa fácil da marcação mineira. Aos oito minutos, Assunção cobrou falta, porém fraca, para fácil defesa de Fábio, assim como Betinho, pouco antes.

Sem conseguir grandes jogadas na frente, o técnico Gilson Kleina decidiu fazer duas mudanças: colocou Wesley, que não jogava há seis meses por conta de lesão no joelho, e Obina. O time esboçou uma pressão, mas o gol palmeirense saiu em sua jogada mais esperada: aos 21 minutos, Marcos Assunção cobrou falta perigosa e Barcos, de cabeça, colocou o time à frente.

Diante de um Cruzeiro sem grande força ofensiva, o Palmeiras era melhor e conseguia manter Bruno sem sofrer grandes sustos. Aos 30 minutos, Obina encontrou bem Barcos. O centroavante invadiu a área, viu Fábio sair do gol e tocou com muita categoria, por cima do camisa 1 cruzeirense, para ampliar o placar no interior de São Paulo.

Atrás no placar, Celso Roth deixou a equipe mais ofensiva com as alterações, mas não conseguiu ser efetivo o suficiente para descontar. O zagueiro Thiago Carvalho ainda bateu de fora da área no canto esquerdo, mas Bruno fez bela defesa para manter-se invicto. Com a vantagem, o Palmeiras passou a segurar a bola para garantir sua segunda vitória consecutiva no Brasileiro e animar-se na luta para seguir na elite do futebol nacional.

FICHA TÉCNICA -  PALMEIRAS 2 X 0 CRUZEIRO
Local:
Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)
Data: 20 de outubro de 2012, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés (Fifa-RJ) e Wagner de Almeida Santos (RJ)
Assistentes adicionais: Leonardo Garcia Cavaleiro e Rodrigo Carvalhaes de Miranda (ambos do RJ)
GOLS: Barcos, aos 21 e aos 30 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Maurício Ramos (Palmeiras); Thiago Carvalho, William Magrão, Everton e Anselmo Ramon (Cruzeiro)

PALMEIRAS: Bruno; Artur, Mauricio Ramos, Henrique e Leandro; Márcio Araújo, Marcos Assunção e Patrick Vieira; Betinho (Wesley), Barcos (Tiago Real) e Luan (Obina)
Técnico: Gilson Kleina

CRUZEIRO: Fábio, Ceará, Mateus, Thiago Carvalho e Everton; Leandro Guerreiro, Marcelo Oliveira, Willian Magrão (Tinga) e Souza (Élber); Martinuccio (Borges) e Anselmo Ramon
Técnico: Celso Roth

*Com Gazeta

    Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
    Leia tudo sobre: palmeirascruzeirobrasileirão 2012

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG