Torcedores que moram a mais de 100km de São Paulo também teriam direito de votar para presidente

Corintianos de fora de São Paulo podem ser sócios
AP
Corintianos de fora de São Paulo podem ser sócios

Em campanha para ampliar o número de torcedores no seu quadro associativo, o Corinthians divulgou nesta sexta-feira um projeto para atrair fãs do clube que moram fora da cidade de São Paulo. O time vem jogando com uma camisa que divulga a campanha e vêm desde o mês passado adotando medidas de reaproximação dos sócios já cadastrados. A medida visa aumentar o número de pessoas com condições de votar para presidente do clube. 

Corinthians lança plano para atrair sócio-torcedor ao processo eleitoral

Torcedores que comprovem residir em cidades distantes a mais de 100km de São Paulo poderão escolher entre dois planos para se associar ao clube. 

Leia também:  Corinthians dá desconto para sócios em atraso e tenta ampliar eleitores

As opções para o torcedor de fora de São Paulo são: título individual (R$ 400, parcelados em  quatro vezes ou R$ 495 em 12 vezes) com manutenção de (R$ 480 por ano, à vista ou 80 por mês); título familiar (R$ 550, parcelados em até quatro vezes ou R$ 675 em até 12 vezes) com manutenção de R$ 660 por ano (à vista ou 110,00 por mês).

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Este é um processo diferente do "Fiel Torcedor", programa de fidelidade exclusivo para compra de ingressos. Associados deste programa pagam o mesmo preço para se associarem ao clube. Torcedores de São Paulo que não são cadastrados no "Fiel Torcedor" pagam o dobro dos valores divulgados.

"O Corinthians tem 30 milhões de torcedores, mas no fim só uns 3 mil votam. Isso é pouco. Com 3 mil para definir, é muito pouco”, disse o presidente Mário Gobbi antes de ser eleito em fevereiro, prometendo ações para ampliar o número de sócios. Cerca de 3,2 mil associados votaram no último pleito.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.