Segundo o árbitro, tanto Renan quanto Willians partiram para cima dele ao término da partida e precisaram ser contidos pelo policiamento

As explosivas reclamações de Renan Teixeira e Willians com o árbitro Flávio Rodrigues Guerra, após a derrota para o Atlético-MG por 2 a 1, renderam aos jogadores do Sport expulsões, relatadas pelo juiz na súmula da partida. O documento também expôs pesados xingamentos dos atletas rubro-negros a Guerra, o que pode resultar em gancho no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva).

Acha que os jogadores do Sport devem ser punidos? Opine

Segundo o árbitro, tanto Renan quanto Willians partiram para cima dele ao término da partida e precisaram ser contidos pelo policiamento mineiro. Os dois, assim como alguns dirigentes do clube pernambucano, reclamavam de dois pênaltis não marcados por Guerra, um deles aos 48 minutos do segundo tempo, quando o placar apontava 2 a 1 para o Atlético.

Exaltados, os jogadores teriam xingado o árbitro de "ladrão, bandido e safado", dentre outras ofensas mais pesadas proferidas. Pela atitude destemperada, o árbitro informou a expulsão dos dois jogadores da súmula, alegando que a confusão o impossibilitou de mostrar o cartão vermelho no momento.

Com o relatório de Guerra, Renan Teixeira e Willians devem ser denunciados por "ofender alguém em sua honra, por fato diretamente relacionado ao desporto", conforme o artigo 243-F do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva). No julgamento, os atletas poderão levar suspensão de quatro a seis partidas, além de poderem ser punidos com multa que varia de R$ 100 a R$ 100 mil.

Guerra, por outro lado, também deve ser denunciado pela procuradoria do STJD no artigo 259 do CBJD ("deixar de observar regras da modalidade"), que prevê punição de 15 a 120 dias e multa de R$ 100 a R$ 1 mil. O árbitro já foi afastado pela Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.