Satisfeito com ataque e sem pretensões, Muricy pode preservar Neymar na quarta

Atacante joga pela seleção na terça, na Polônia, e, mesmo assim, pode ser utilizado no jogo do Santos no dia seguinte

Gazeta |

AFP
Neymar jogará pela seleção brasileira na Polônia

O atacante Neymar entra em campo na próxima terça-feira, pela seleção brasileira, em amistoso contra o Japão, na Polônia. No mesmo dia, embarca para São Paulo a tempo de entrar em campo com a camisa do Santos, na quarta, às 22 horas (de Brasília), diante do Atlético-MG. Apesar da logística já utilizada pela equipe durante a temporada, o técnico Muricy Ramalho é cauteloso e, pela situação na tabela do Campeonato Brasileiro, não trata a escalação como uma necessidade.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Com a vitória diante do Vasco, neste domingo, na Vila Belmiro, o Santos chegou a 41 pontos e subiu para a nona colocação, 14 pontos acima da zona de rebaixamento, que ainda assustava alguns torcedores. Com o risco praticamente extinto, Muricy deve preservar Neymar mais uma vez, agora por opção, já que o Santos também não tem pretensões maiores no Campeonato Brasileiro e o jogador entrará em campo no dia anterior.

Leia mais: Rodada tem São Paulo no G-4 e viradas de Fluminense e Atlético-MG no fim

"Não tem nada conversado ou definido, mas ele surpreende demais a gente. De repente chega na quarta-feira e está pronto para jogar, como foi em Florianópolis, quando ele arrebentou com o jogo. A gente tem que perguntar para o cara como ele está. Se estiver cansado fica fora. Mas com esse tipo de jogadores não se pode duvidar de nada. Vamos ver como ele chega", comentou Muricy, que pretende observar o comportamento de Neymar pela Seleção.

A confiança do treinador se deve, principalmente, à eficiência da dupla de ataque formada por Miralles e Bill - o argentino foi autor dos dois gols na vitória por 2 a 0. Além de Neymar, o Peixe não contou com André neste domingo, em função da suspensão por acúmulo de cartões amarelos. Diante do Atlético-MG, o camisa 9 também será ausência, pois está emprestado pelo adversário. Assim, a dupla de ataque deve se repetir.

Veja também: Léo fala em aposentadoria, mas Muricy pede tratamento e renovação

"Às vezes o jogador não aparece muito, porque as pessoas acham que centroavante tem que só fazer gol, mas quem fez a jogada do gol do Miralles foi o Bill, que deu um passe de quem sabe, de meia. Conversei com os dois, que não têm entrosamento, e queria que eles dessem trabalho sem a bola. Eles estão ajudando", conclui Muricy.

Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
Leia tudo sobre: SantosNeymarMuricy RamalhoBillMirallesbrasileirão 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG