Presidente da Fifa voltou a analisar o desempenho do País na organização do Mundial e aproveitou para alfinetar a maneira como o time comandado por Mano tem atuado

Desde a Era Dunga, a seleção brasileira recebe constantes reclamações por deixar de lado o estilo ofensivo que consagrou a camisa amarelinha na conquista das cinco Copas do Mundo. Pressionado por não repetir, ao menos, os bons resultados do antigo treinador, Mano Menezes ganhou um novo crítico: Joseph Blatter.

Joseph Blatter, presidente da Fifa
AP
Joseph Blatter, presidente da Fifa

O presidente da Fifa voltou a analisar o desempenho do Brasil na organização da Copa das Confederações e Copa do Mundo e aproveitou para alfinetar a maneira como o time comandado por Mano tem atuado, mesmo enfrentado adversário modestos. Para o mandatário da entidade máxima do futebol, o retorno do futebol-arte dos brasileiros pode ser o grande atrativo em 2014.

"É o país do futebol. Só espero que jogue o futebol brasileiro. Se jogar o futebol brasileiro, teremos um torneio muito bonito", pediu Blatter em coletiva de imprensa. Se em campo o dirigente espera por melhoras, fora dele a atuação de Ronaldo como membro do Comitê Organizador Local (COL) merece destaque. "Ele foi um grande jogador, é jovem e cheio de vida. Fez boas apresentações (sobre os preparativos da Copa) junto com Bebeto. São duas grandes personalidades", elogiou.

Quando o assunto chegou nas desapropriações irregulares, alvos de denúncias em algumas cidades-sede, Blatter preferiu se esquivar. "No que se refere ao aspecto social e às decisões do governo do Brasil, como em outras Copas do Mundo, nós não fazemos comentários. É um assunto interno de cada país", analisou o suíço.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.