Treinador usou o fato de o gol de empate do time carioca ter saído dos pés de um reserva para explicar ausência do holandês entre titulares

Seedorf começou no banco e foi bem marcado pelos gremistas no segundo tempo
Gazeta Press
Seedorf começou no banco e foi bem marcado pelos gremistas no segundo tempo

Oswaldo de Oliveira surpreendeu a todos quando escalou o Botafogo sem Elkeson e, principalmente, Seedorf para encarar o Grêmio, neste domingo, no Olímpico. Para se explicar, o treinador usou o fato de o gol de empate do time ter saído dos pés de um jogador que também começou o duelo no banco de reservas.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Isso mostra a importância do banco", declarou. "Quem entra, entra sempre para decidir uma partida. Ou para ajudar a manter um resultado, ou para criar e marcar um gol", disse o treinador, que promoveu a entrada do herói Bruno Mendes aos 37 minutos da etapa final.

Antes, logo após o gol do Grêmio, aos cinco minutos do segundo tempo, Oswaldo de Oliveira já havia mexido outras duas vezes na equipe, aí sim promovendo as entradas de Seedorf e Elkeson, nos lugares de Vitor Junior e Márcio Azevedo, respectivamente.

"Em um campeonato difícil como é o Brasileiro, com essa sequência de jogos, temos que mexer de vez em quando, mesmo", justificou. A ausência de Seedorf entre os 11 iniciais também foi explicada por uma gripe do holandês. "Eu já havia avaliado que era necessário poupá-lo. Ele vem de uma sequência muito dura e caiu de produção no jogo passado. Além disso, veio a constatação de que ele está com uma gripe".

Seedorf não deve ser problema para o clássico com o Vasco, no próximo domingo, no Engenhão. Por outro lado, Oswaldo de Oliveira já sabe que não poderá contar com Andrezinho e Lucas, suspensos pelo terceiro cartão amarelo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.