Na festa de Ceni, Luis Fabiano iguala recorde e põe São Paulo no G4

Clube ocupa pela primeira vez a zona de classificação para a Libertadores no campeonato, justamente quando goleiro completa 500 jogos pela equipe no Morumbi e atacante iguala marca como de maior artilheiro em Brasileiros

iG São Paulo * | - Atualizada às

A tarde fria deste domingo foi de festa no Morumbi. No dia em que Rogério Ceni completou 500 jogos pelo São Paulo no estádio, o atacante Luis Fabiano entrou para a história como maior artilheiro do clube no Campeonato Brasileiro e colocou o São Paulo pela primeira vez no G-4 nesta edição, com a vitória por 2 a 0 contra o desesperado Figueirense .

RAFAEL NEDDERMEYER/Marca Brasil
Luis Fabiano imita o jamaicano Usain Bolt ao comemorar seu gol diante do Figueirense

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O placar foi obtido ainda no primeiro tempo. Logo aos 13, Luis Fabiano completou de cabeça a cobrança de escanteio de Jadson e mandou para as redes. Com isso, o atacante chegou aos 83 gols pelo São Paulo em Brasileiros, igualando o maior goleador do clube na competição, Serginho Chulapa. Já o segundo do São Paulo neste domingo foi marcado por Douglas.

Confira a classificação atualizada do Campeonato Brasileiro

Os dois gols levaram o São Paulo aos 52 pontos no Nacional, alcançando o G-4 pela primeira vez nesta edição e ultrapassando o Vasco, que perdeu neste domingo para o Santos e fica com 50. Já o Figueirense ainda amarga o penúltimo lugar no campeonato, com 25.

A tarde ainda foi de festa para Rogério Ceni, que chegou aos 500 jogos no Morumbi. Assim que o capitão entrou em campo, a torcida uniformizada desfraldou um bandeirão com o rosto do goleiro e a mensagem: "O maior de todos".

O São Paulo volta a campo na noite de quinta-feira, quando enfrentará o Atlético-GO, novamente no Morumbi. Um dia antes, o Figueirense vai a Porto Alegre para encarar o Internacional, no Beira-Rio.

Veja fotos da 30ª rodada do Campeonato Brasileiro

O jogo

O São Paulo encontrou um adversário apático no início do confronto e aproveitou para dominar os lances em sua casa. Com a torcida em festa pelo 500º duelo de Rogério Ceni no Morumbi, o São Paulo começou insistindo pelo lado direito, até com o zagueiro improvisado Paulo Miranda arriscando. O jogador driblou um marcador, cortou para dentro e chutou na rede pelo lado de fora.

Em uma das raras oportunidades dos visitantes, Júlio César cobrou falta da meia-direita e acertou a barreira. Para equilibrar as ações do São Paulo, Cortez passou a ser acionado também e fez bela jogada individual pela esquerda, mas cruzou rasteiro e facilitou o trabalho da defesa, enquanto os atacantes pediam pelo alto.

RAFAEL NEDDERMEYER/Marca Brasil
Luís Fabiano corre para festejar o primeiro gol do São Paulo contra o Figueirense

Porém, não demorou até sair o gol dos donos da casa. Aos 13 minutos, Jadson cobrou escanteio e Luis Fabiano subiu sem ser incomodado para cabecear fora do alcance do goleiro Wilson, que só observou a bola entrando no gol. Sem diminuir o ritmo, o São Paulo ampliou sete minutos depois.

Osvaldo recebeu pela direita e chutou forte, exigindo defesa do goleiro. No rebote, Luis Fabiano arrematou fraco e viu a zaga afastar, mas a sobra ficou para Maicon, que rola no meio da área para Douglas chutar rasteiro para as redes.

Depois do gol, o técnico Márcio Goiano ainda perdeu o zagueiro João Paulo, lesionado, e colocou Edson em campo. Aos 23, Rogério Ceni teve sua oportunidade em cobrança de falta, mas carimbou a barreira. O São Paulo continuou dando trabalho ao sistema defensivo adversário e Wellington bateu de fora da área, para boa defesa de Wilson.

Com o placar tranquilo, o São Paulo diminuiu o ritmo nos minutos finais e viu Aloísio se aventurar pelo ataque do Figueira, mas sem levar perigo real à meta defendida por Rogério Ceni.

No início do segundo tempo, o time catarinense tentou se lançar ao ataque para ameaçar. Júlio César cruzou da esquerda e Claudinei quase completou na pequena área. No entanto, o São Paulo retomou logo o domínio, mesmo sem ameaçar Ao mesmo tempo, Márcio Goiano foi obrigado a mudar de novo. Edson sentiu lesão na coxa e foi substituído por Doriva.

Mesmo superior, o time anfitrião só voltou a ameaçar aos 21 minutos, quando Jadson arriscou batida de fora da área e mandou a bola muito perto do ângulo. Na jogada seguinte, Luis Fabiano apareceu livre na área e se esticou para tentar mandar de primeira, por cobertura, mas a finalização foi por cima.

Acomodado com a vantagem, o São Paulo diminuiu demais seu ritmo em campo e gerou até a impaciência da torcida. Márcio Goiano tentou aproveitar a postura do adversário e colocou Botti no lugar de Júlio César. Do outro lado, Ney Franco tirou Jadson para dar uma chance a Casemiro.

Porém, o Figueira quase descontou com Aloísio, que acertou uma bicicleta. Rogério defendeu no meio do gol e reclamou da postura de seu time nas jogadas seguintes, mas deixou seu jogo festivo sem tomar gol.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 x 0 FIGUEIRENSE

Local:  Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 14 de outubro de 2012, domingo
Horário : 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Assistentes: Alessandro de Rocha Matos (Fifa-BA) e Cleriston Cley Barreto Rios (Asp.Fifa-SE)
Público: 27.641
Renda: R$ 655.694,00
GOLS: Luis Fabiano, aos 13, e Douglas, aos 20 minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Maicon (Cícero) e Jadson (Casemiro); Douglas, Osvaldo (Ademílson) e Luis Fabiano
Técnico: Ney Franco

FIGUEIRENSE: Wilson; Elsinho, João Paulo (Edson) (Doriva), Sandro e Helder; Claudinei, Jackson, Coutinho e Ronny; Júlio César (Botti) e Aloísio
Técnico: Márcio Goiano

* Com Gazeta Esportiva

Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG