Sem pretensões, diretoria do Botafogo já começa a pensar em 2013

Derrota para o Santos praticamente acabou com as chances do time se classificar para a Libertadores e diretoria pensa em dispensas e reforços

Gazeta |

Gazeta Press
O Botafogo perdeu por 2 a 0 para o Santos

A derrota de 2 a 0 para o Santos, na noite desta quarta-feira, praticamente sepultou as chances de o Botafogo disputar a próxima Copa Libertadores da América. Assim, a diretoria já começa a planejar a próxima temporada, mesmo sem gostar muito de falar abertamente sobre este tema. O presidente Maurício Assumpção vai ficar à frente do projeto de reformulação do departamento de futebol.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Assumpção se mostrou insatisfeito com o planejamento feito para esta temporada e entende que a montagem do elenco para o Campeonato Brasileiro não foi a mais adequada. Conhecido pelo profissionalismo e pela seriedade que dá à sua gestão, o mandatário não vai fazer críticas públicas aos seus subordinados, mas irá anunciar em breve a demissão de Anderson Barros. A saída do gerente é um pedido antigo da torcida, que costuma chamá-lo de "flamenguista" em redes sociais. Até alvinegros ilustres estão se manifestando contra o dirigente.

"A culpa do que está acontecendo é do Anderson Barros. Nunca vi um time disputar um Campeonato Brasileiro sem atacante. Ele dispensou todos os atacantes e não contratou ninguém. O Oswaldo tem que improvisar", lamentou Carlos Augusto Montenegro, ex-presidente do clube e uma das figuras mais influentes da política alvinegra, em entrevista à Rádio Brasil.

Para a vaga de gerente de futebol o nome que Maurício pensou foi o de Sidnei Loureiro, ex-gerente da base. Porém, a rejeição por parte de alguns conselheiros é enorme e o presidente passou a pensar em alguém que pudesse unir o grupo e tivesse boa imagem junto aos torcedores. Assim, chegou ao nome de Gonçalves, ex-zagueiro campeão brasileiro em 1995. Gonçalves saiu derrotado no domingo, em eleição para vereador no Rio de Janeiro, está sem maiores ocupações e vem estudando gestão esportiva há muitos anos. O ex-jogador deverá aceitar o convite, que chegará nos próximos dias.

A permanência de Oswaldo de Oliveira é uma incógnita, mas a tendência é o treinador ser mesmo dispensado em dezembro, quando seu contrato chegará ao fim. Ele ficará até o fim do Brasileirão para evitar o pagamento de multa. O perfil do futuro treinador só será discutido assim que for definido o novo departamento de futebol. A saída de Anderson pode representar a volta de Cuca, caso este deixe o Atlético-MG se não for campeão brasileiro. A classificação do Galo para a Libertadores, porém, pode fazer com que o treinador siga em Minas Gerais. Cuca jamais voltará ao Botafogo enquanto Anderson estiver no cargo, uma vez que os dois são desafetos desde a época de Flamengo.

Outro nome tratado com carinho pela diretoria é o de Jorginho, atualmente no Bahia. O novo treinador será orientado a trabalhar com atletas revelados pelas categorias de base. Ficarão no elenco de profissionais para 2013, vindos da base, o goleiro Andrey, o lateral direito Gilberto, os zagueiros Dória e Matheus, os volantes Gabriel, Jadson, Lucas Zen e Rodrigo Dantas, os meias Jeferson Paulista e Cidinho e os atacantes Sassá, Willian e Vitinho.

Sobre reforços, a ideia é investir em nomes de peso para algumas posições. Um grande zagueiro será contratado, assim como um grande atacante. Os dois formarão uma espécie de espinha dorsal que terá o goleiro Jéfferson e Seedorf.

Já a barca vai sair cheia de General Severiano. O lateral direito Lennon, os zagueiros Brinner e Fábio Ferreira, o volante Amaral, o meia Vítor Júnior e o atacante Rafael Marques não estão mais nos planos. Alguns deles, como Rafael Marques, serão negociados. O lateral direito Lucas e o zagueiro Antônio Carlos, mesmo nos planos, serão negociados. O primeiro tem proposta da Europa, enquanto que o segundo quer respirar novos ares. O mesmo pode acontecer com o goleiro Renan, que não recebe chances devido ao bom momento de Jéfferson.

Do atual elenco, a diretoria, além de Jéfferson e Seedorf e dos jovens da base, pretende manter os laterais Márcio Azevedo e Lima, os volantes Marcelo Mattos e Renato e os meias Andrezinho, Lodeiro, Fellype Gabriel e Elkeson e o atacante Bruno Mendes. Além disso, a diretoria vai pensar o que fazer com os jogadores que retornam de empréstimo, casos dos atacantes Caio e Loco Abreu, que estavam no Figueirense e retornarão em 2013 caso o rebaixamento do clube catarinense aconteça.


Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG