Cruzeiro supera Portuguesa e acaba com jejum de vitórias no Brasileirão

Com o resultado positivo, o time mineiro diminuiu a pressão em cima dos jogadores e da comissão técnica

Gazeta | - Atualizada às

O torcedor cruzeirense que marcou presença nesta quarta-feira, no estádio Melão, em Varginha, viu de perto o Cruzeiro acabar com o jejum de sete partidas sem vitória no Campeonato Brasileiro. O Cruzeiroa teve dificuldades, mas venceu a Portuguesa por 2 a 0, e diminuiu a pressão em cima dos jogadores e da comissão técnica.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O primeiro gol do jogo foi anotado pelo argentino Montillo em cobrança de pênalti. No segundo tempo, Souza aumentou no último lance do jogo, com um belo chute de primeira. Com o resultado, o Cruzeiro chegou aos 39 pontos, ficando mais distante da possibilidade de rebaixamento e ainda com chances matemáticas de chegar ao G4. Com o revés, a Lusa fica estacionada nos 36 pontos e pode perder posições no complemento da rodada.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro vai enfrentar o Flamengo, em compromisso marcado para o próximo sábado, no estádio Engenhão. Já a Portuguesa volta a campo também no sábado, só que para medir forças contra o Corinthians, no Canindé.

Gazeta Press
Dida tenta afastar o perigo da área da Lusa

O jogo – Precisando da vitória para acabar com o jejum de sete partidas sem vencer, o Cruzeiro não quis saber de perder tempo, e iniciou o jogo pressionando a Lusa. Logo aos três minutos, o Cruzeiro criou a primeira chance de abrir o placar com Montillo, que recebeu assistência de Anselmo Ramon e finalizou forte para a boa defesa de Dida.

Depois de alguns minutos com a Portuguesa acuada no campo de defesa, o time paulista começou a ameaçar a equipe celeste, com bom toque de bola no meio-campo, que envolveu os cruzeirenses em algumas ocasiões. Com este cenário, o duelo entre Cruzeiro e Lusa ficou movimentado, com os dois times buscando o gol durante todo o tempo.

Aos 17, o Cruzeiro conseguiu uma boa trama ofensiva, que terminou com cruzamento de Diego Renan para cabeçada de Anselmo Ramon, que assustou o goleiro Dida, passando sobre o travessão. Sem a posse de bola, o time do técnico Celso Roth procurou compactar as linhas de marcação, diminuindo os espaços e dificultando as jogadas ofensivas da Portuguesa. Com essa estratégia, os donos da casa passaram a dominar as ações, porém, pecando na hora do passe.

Percebendo o problema, Geninho pediu aos seus comandados mais calma no jogo, mas foi os mineiros que voltaram a chegar com perigo. Aos 26, o lateral Diego Renan mandou a canhota de fora da área e obrigou o arqueiro da Lusa a espalmar para escanteio. A resposta dos visitantes veio na sequência com chute cruzado de Bruno Mineiro, que Fábio conseguiu fazer a defesa.

Figura apagada no jogo, o avante Borges teve uma oportunidade clara de marcar aos 33, após rebote de Dida, mas o atacante conseguiu isolar a bola sobre o travessão. A pressão mineira não diminuiu, e aos 35, o zagueiro Valdomiro colocou a mão na bola dentro da área, o árbitro Dewson Freitas da Silva não titubeou e marcou pênalti, convertido por Montillo. Zé Antônio ainda teve chance de empatar no final do primeiro tempo, mas a zaga desviou finalização cruzada.

Na volta para a etapa complementar, a Portuguesa se mostrou muito mais agressiva, adiantando a marcação e impedindo que o Cruzeiro saísse do campo de defesa com a bola dominada. O artilheiro Bruno Mineiro incomodou demais a zaga cruzeirense, principalmente nas jogadas aéreas, levando perigo em várias ocasiões.

Gazeta Press
Montillo celebra gol do Cruzeiro

Aos 15, Bruno Mineiro, chegou inclusive a balançar as redes celestes, mas a arbitragem viu impedimento no lance. A primeira finalização do Cruzeiro no segundo tempo só veio aos 17, com Souza em chute com pouco ângulo pela esquerda. Percebendo o crescimento da Lusa no jogo, Celso Roth resolver dar mais criatividade aos donos da casa com a entrada de Martinuccio.

Na primeira jogada do argentino ele deixou Anselmo Ramon livre para completar para as redes, mas o atacante perdeu o gol embaixo das traves. Após os 30 minutos, o técnico Geninho mandou a Portuguesa toda para cima do Cruzeiro em busca do empate, enquanto os cruzeirenses procuraram administrar a vantagem, e ainda conseguiram o segundo gol com Souza no último lance do jogo, em um belo chute de primeira, sem chances para o goleiro Dida.

Confira as imagens dos jogos desta quarta-feira:


FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 2 X 0 PORTUGUESA

Local: Estádio Melão, em Varginha (MG)
Data: 10 de outubro de 2012 (quarta-feira)
Horário: 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistentes: Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO) e Márcio Gleidson Correia
Dias (PA)
Cartões amarelos: (Cruzeiro) Thiago Carvalho, Mateus, Everton, Rafael Donato, Diego Renan, Souza (Portuguesa) Léo Silva, Boquita
Gols: Cruzeiro: Montillo, aos 36 minutos do primeiro tempo; Souza, aos 48 minutos do segundo tempo

CRUZEIRO: Fábio; Diego Renan, Mateus, Thiago Carvalho (Rafael Donato) e Everton; Leandro Guerreiro, Marcelo Oliveira, William Magrão (Souza) e Montillo, Anselmo Ramon e Borges (Martinuccio)
Técnico: Celso Roth

PORTUGUESA: Dida; Zé Antônio (Diguinho), Gustavo (Lima), Valdomiro e Marcelo Cordeiro; Ferdinando, Léo Silva (Rogério), Boquita e Moisés; Ananias e Bruno Mineiro
Técnico: Geninho


Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
Leia tudo sobre: CruzeiroPortuguesaBrasileirão 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG