Parafuso frouxo livra Criciúma de punição no STJD

Clube catarinense poderia ser punido por atraso no início de jogo da Série B, mas alegou que parafuso impediu que refletor fosse ligado corretamento

iG São Paulo |

Gazeta Press
Lance do clássico catarinense entre Criciúma e Avaí

O departamento jurídico do Criciúma conseguiu livrar o clube de punição no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) ao alegar problemas técnicos no estádio Heriberto Hülse causados por um "parafuso frouxo".

Comente esta notícia e deixe seu recado para outros torcedores

O jogo contra o Avaí, no dia 21 de agosto, começou com 17 minutos de atraso por conta de um apagão. Segundo o clube, o parafuso frouxo impediu que um dos refletores funcionasse corretamente. Na partida em que aconteceu o problema, o Criciúma venceu o rival por 2 a 0.

O relator votou por absolver o clube que, apesar de não conseguir a unanimidade da auditoria que julgou o caso, se livrou da acusação, baseada no artigo 206 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que consiste em "dar causa ao atraso do início de uma partida".

*Com a Gazeta Esportiva

Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
Leia tudo sobre: criciúmasérie b 2012stjd

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG