Os dois melhores jogadores do mundo definiram o resultado de 2 a 2 do clássico, marcando dois gols para cada lado

Cristiano Ronaldo comemora gol de empate no Camp Nou, o seu segundo no clássico
EFE
Cristiano Ronaldo comemora gol de empate no Camp Nou, o seu segundo no clássico

Barcelona e Real Madrid escreveram mais um capítulo emocionante de sua rivalidade neste domingo. Apesar do empate em 2 a 2, o duelo ficou marcado pela grande qualidade técnica e oprtunidades de gol, sendo liderado por mais um show dos astros Messi e Cristiano Ronaldo. Cada um marcou os dois gols de seu time.

O que achou do jogo? Deixe seu comentário!

Este foi o último encontro entre os dois principais astros do futebol antes da premiação da Bola de Ouro da Fifa, que premia o melhor jogador do mundo na temporada. Mais uma vez, os dois são os principais candidatos ao título e o resultado da partida era visto como um dos fatores que poderia influenciar a decisão.

Confira a classificação do Campeonato Espanhol

O resultado foi pior para o Real Madrid , que, ocupa uma posição muito ruim no Campeonato Espanhol para um time com a sua capacidade técnica. O empate não só deixa o time apenas na 7ª posição da liga, como também o impede de tirar um pouco da diferença de 8 pontos que o separa do líder Barça.

Do lado catalão, por jogar em casa e impedir que o time abra vantagem na ponta da tabela, o empate também não foi um bom resultado. Entretanto, o placar igual também evita que o Real Madrid, principal rival dos últimos anos, encoste na classificação e entre de vez na briga pelo título espanhol.

Messi e Cristiano Ronaldo marcam juntos pelo terceiro clássico consecutivo

O jogo
Um grande mosaico com as cores da bandeira da Catalunha recebeu Barcelona e Real Madrid no Camp Nou. O duelo teve início diante de uma torcida com ânimos inflamados com a questão  que envolve a independência do território catalão da Espanha. Os fãs ainda esperaram o relógio marcar 17 minutos e 14 segundos para entoar cânticos separatistas, em alusão ao ano de 1714, quando a região caiu na guerra da sucessão do trono do rei espanhol.

Em campo, a partida iniciou com o Barcelona dominando a posse de bola. O time da casa marcava presença maior no campo de ataque, levando maior perigo ao gol de Casillas. Acuado em seu campo, restava ao Real Madrid a alternativa do contra-ataque.

Busquets vê empate com Real como positivo: "Fica tudo como estava"

Entretanto, a história do jogo começou a mudar a partir dos 20 minutos do segundo tempo. Em uma das oportunidades em que chegou perto da área do time catalão, Marcelo iniciou a jogada com um passe de calcanhar e a bola chegou até Benzema que rolou para o astro Cristiano Ronaldo chutar entre a trave esquerda e o Valdes, calando o Camp Nou. O português ainda aproveitou para dar uma cutucada nos rivais, pedindo “calma” em sua comemoração.

Os torcedores do Barcelona ainda levaram um susto logo na jogada seguinte, Benzema recebeu sozinho dentro da área e chutou errado na trave. No rebote, o argentino Di María chutou para fora.

O time da casa ainda teve mais um problema na defesa por lesão durante o primeiro tempo. Jogando com Mascherano improvisado na zaga, o Barça ainda ficou sem o lateral direito brasileiro Daniel Alves, que precisou deixar a partida aos 27 minutos. Em seu lugar entrou Martin Montoya.

Pepe exalta jogo de Messi e Cristiano Ronaldo, mas vê português à frente

Messi chuta de frente para Casillas e empata a partida para o Barça, ainda no primeiro tempo
Getty Images
Messi chuta de frente para Casillas e empata a partida para o Barça, ainda no primeiro tempo

A predominância do Real Madrid no placar, contudo, não durou muito tempo. Pedro iniciou a jogada pela ponta direita e cruzou para a área. A zaga cortou, mas não conseguiu afastar e a bola ficou próxima do gol de Casillas. Após falha de Pepe, que tentou cabeceá-la para longe, mas errou o lance, Messi apareceu dentro da pequena área para concluir, marcando seu 16º gol na história do confronto entre os dois times.

E o primeiro tempo acabou como começou: com os times iguais no placar, mas com o Barcelona prendendo a bola no campo de ataque, com o Real esperando um erro do rival para buscar uma chance de passar novamente à frente.

Já a segunda etapa começou quente, com o time da capital espanhola indo para o ataque. Cristiano Ronaldo tentou a jogada, mas não conseguiu. A bola sobrou para o alemão Özil, que caiu no chão pedindo pênalti, mas não foi atendido. No contra-ataque, Messi chegou à grande área e cruzou, mas a zaga cortou o lance.

Logo em seguida foi a vez do Barcelona reclamar de pênalti. Em jogada pelo lado esquerdo do ataque, Iniesta, próximo à linha da grande área, tentou driblar o zagueiro Pepe e caiu no chão. O árbitro marcou apenas um escanteio.

Foi apenas no 15º minuto do segundo tempo que a rede voltou a balançar e foi a favor do Barça. Messi sofreu falta de Xabi Alonso, que já tinha cartão amarelo, mas recebeu o perdão do árbitro. Na cobrança, o próprio argentino chutou por cima da barreira, no canto esquerdo de Casillas, que não conseguiu alcançar, para delírio da torcida.

A alegria de liderar o marcador, contudo, não durou muito tempo. Aos 20 do segundo tempo, o alemão Özil achou um buraco na defesa do Barcelona e lançou a bola com perfeição para Cristiano Ronaldo, que voltou a aparecer sozinho na cara de Valdés. E nestas situações, o português não perdoa: partida empatada em 2 a 2.

A partir de então, a partida seguiu equilibrada até o final, com as defesas dando espaço para os ataques, que, no entanto, não chegaram a levar perigo real para os goleiros até o final do jogo. 

FICHA TÉCNICA - BARCELONA 2 X 2 REAL MADRID

Local: Camp Nou, Barcelona-ESP
Data: 7 de outubro de 2012, domingo
Horário: 14h50 (de Brasília)
Árbitro:  Carlos Delgado Ferreiro‎
Cartões amarelos:  Busquets e Pedro (Barcelona); Xabi Alonso, Arbeloa e Pepe (Real Madrid)

Gols:
BARCELONA: Messi, aos 30 do primeiro tempo e aos 15 do segundo tempo
REAL MADRID: Cristiano Ronaldo, aos 22 do primeiro tempo e aos 20 do segundo tempo

BARCELONA:  Valdés, Mascherano, Sergio Busquets e Adriano; Dani Alves (Martin Montoya), Xavi, Iniesta e Alba; Messi, Fabregas (Alexis Sanchez) e Pedro
Técnico: Tito Vilanova

REAL MADRID:  Casillas; Arbeloa, Pepe, Sergio Ramos, Marcelo; Khedira, Xabi Alonso; Özil (Kaká), Cristiano Ronaldo, Di María (Essien); Benzema (Higuaín).
Técnico: José Mourinho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.