Na base da pressão, Grêmio vira sobre o Cruzeiro no Olímpico

Marcelo Moreno e Marquinhos garantiram a vitória de 2 a 1 da equipe gaúcha, que segue na terceira posição na classificação

Gazeta | - Atualizada às

Gazeta Press
Kléber foi um dos destaques da vitória de virada do Grêmio sobre o Cruzeiro no Estádio Olímpico

Em uma grande partida neste sábado no Olímpico, o Grêmio conquistou uma importante vitória sobre o Cruzeiro . Com gols de Marcelo Moreno e Marquinhos, o time gaúcho ganhou de virada por 2 a 1 e chegou aos 53 pontos, ainda na 3ª colocação no Campeonato Brasileiro. A vitória foi conquistada à base de muita pressão, já que o Grêmio saiu perdendo no primeiro tempo, em gol de Anselmo Ramon.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Mesmo com a forte chuva que caiu sobre Porto Alegre no fim de tarde, o gramado do Olímpico não foi prejudicado. O Grêmio tentou atacar no primeiro tempo, mas parou em um Cruzeiro bem postado, que saiu à frente em um chute cruzado de Anselmo Ramon. Na etapa final, os donos da casa partiram com tudo para cima e alcançaram a virada, para delírio dos seus 31 mil torcedores.

Com os 2 a 1, o Grêmio interrompeu uma sequência de três empates neste Brasileirão e se manteve a três pontos do Atlético-MG e a nove do líder Fluminense . Na próxima rodada, o time gaúcho visita o Sport, na Ilha do Retiro, quinta-feira. Já o Cruzeiro se manteve com 36 pontos e caiu para a 10ª colocação. Na próxima rodada, o time mineiro recebe a Portuguesa, na quarta, em Varginha.

O jogo

O Grêmio partiu para cima nos primeiros minutos. Logo na primeira jogada, Kleber levou um rapa de Marcelo Oliveira. Elano cobrou falta no ângulo e Fábio deu um tapinha impedindo o gol. Mas o meia gremista, que começara bem a partida, deixaria o gramado logo aos 8 minutos, lesionado, dando lugar a Marquinhos.

Bem montado por Celso Roth, o Cruzeiro corria poucos riscos e ameaçava nos contragolpes, aproveitando os espaços que o ofensivo esquema gremista permitia. O Tricolor só voltou a levar perigo aos 24, em chute de longe de Marco Antônio, defendido por Fábio. Se o goleiro cruzeirense não foi traído pelo gramado molhado, Marcelo Grohe não teve a mesma sorte: aos 27, um chute cruzado de Anselmo Ramon quicou à frente do camisa 1 gremista, ganhou velocidade e entrou: 1 a 0.

O Grêmio acordou e passou a pressionar mais em busca do empate: aos 29, Pará cruzou na cabeça de André Lima, que tocou para baixo, mas Fábio deu um tapinha salvador para escanteio. Aos 36, desta vez em jogada pela esquerda, André Lima e Kleber chegaram atrasados e não conseguiram empatar. No minuto seguinte, Pará entrou livre e cruzou, mas ninguém apareceu para concluir. Aos 38, Souza entrou rasgando de cabeça, mas o goleiro cruzeirense fez grande defesa.

Gazeta Press
Marquinhos comemora o gol da virada do Grêmio sobre o Cruzeiro, no Estádio Olímpico


Para a etapa final, Luxa perdeu seu outro articulador, que sentiu dores e deixou o gramado para a entrada de Leandro. O Grêmio partiu com tudo para cima. Aos 6 minutos, Kléber foi puxado por Thiago Carvalho quase na linha da grande área. Marco Antônio cobrou colocado e acertou a trave de Fábio.

O Cruzeiro mal passava do meio-campo. Todos os rebotes eram gremistas, o que aumentava a pressão a cada minuto. Aos 16, Leandro limpou a marcação e cruzou, mas Marcelo Moreno, que entrara no lugar de André Lima, chegou atrasado. Aos 19, Souza cabeceou à queima-roupa, como no primeiro tempo, e novamente Fábio fez milagre.


Aos 21, finalmente o gol de empate: Kléber lançou Marcelo Moreno, que entrou livre e tocou por cobertura, marcando um golaço. O empate enlouqueceu o Olímpico, que fazia forte pressão pela virada. Mas a equipe da casa diminuiu o ritmo e não criou chances nos minutos seguintes. O Cruzeiro levou perigo pela primeira vez no segundo tempo aos 31: Diego Renan cruzou para Montillo, que girou e bateu para defesa de Marcelo Grohe.

No minuto seguinte, a virada gremista: Marcelo Moreno lançou Leandro, que entrou livre pela direita e chutou cruzado. Fábio rebateu e Marquinhos chegou batendo no rebote: 2 a 1. O curioso é que o Cruzeiro recém havia tirado o centroavante Borges para a entrada do zagueiro Mateus. Estava talhado para se defender, enquanto o Grêmio, cheio de atacantes, estava propício para atacar. Duas equipes montadas para fins diferentes ao que o momento do jogo exigia.

Aos 42, o Cruzeiro quase empatou: Marcelo Oliveira entrou a dribles na área e chutou cruzado, raspando o poste e dando um susto em Marcelo Grohe. A equipe visitante tentou uma pressão nos minutos finais, mas não conseguiu o empate.


Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
Leia tudo sobre: grêmiocruzeiroBrasileirão 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG