Volante do Vasco marcou o gol salvador aos 41 da segunda etapa e deu a vitória do time de Marcelo Oliveira

Juninho Pernambucano comemora o gol da vitória do Vasco
Gazeta Press
Juninho Pernambucano comemora o gol da vitória do Vasco

O Vasco sofreu para vencer o lanterna do Brasileiro na tarde deste sábado em Goiânia. Com um gol no fim do veterano Juninho Pernambucano, o time carioca derrotou o Atlético-GO por 1 a 0 e deu a vitória para a equipe comandada por Marcelo Olveira. 

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O resultado garante o Vasco no G4 mesmo em caso de derrota para o São Paulo, na próxima quarta-feira. Por outro lado, o o Atlético segue na lanterna e cada vez mais perto do rebaixamento.

O jogo
Com a presença de uma boa legião de torcedores no Serra Dourada, o Vasco parecia jogar em casa, e começou a partida impondo sua melhor qualidade técnica. Os cruz-maltinos dominavam as ações do jogo e chegavam com frequência diante do gol de Márcio, mas sem levar muito perigo.

A primeira arrancada vascaína saiu dos pés de Carlos Alberto, que penetrou pelo meio e tocou para Éder Luis na esquerda da área. O atacante ajeitou e arriscou o chute de direita, mas a bola foi em cima do goleiro. Dois minutos depois, falta perigosa no bico da área pela direita. Wendell levantou na pequena área e Nilton desviou de cabeça por cima do travessão.

Aos 12, escanteio cobrado por Juninho pela esquerda, bola chega a Dedé, que cabeceou fraco à direita de Márcio. O Atlético Goianiense, que já tinha dificuldades em campo, viu as coisas piorarem aos 21 minutos. O zagueiro Gustavo levou cartão amarelo por falta e, não satisfeito reclamou muito da marcação e acabou expulso.

Veja fotos deste sábado pela 28ª rodada do Brasileiro: 

O técnico Arthur Neto agiu rápido para recompor a defesa e sacou Alexandre Oliveira para colocar Diego Giaretta. Ao contrário do esperado, foi a equipe local que, mesmo com um a menos, cresceu no jogo e criou as melhores oportunidades da primeira etapa.

Aos 36, o rubro-negro avançou rápido pelo meio, com a bola de pé em pé e Felipe enfiou um bolão para Marino na direita. O meia entrou na área e chutou por cima do gol, tirando faísca do travessão.

Aos 45, novo contra-ataque, e mais uma vez Felipe deu trabalho pelo meio e toou para Eron na esquerda da área. O lateral acertou um balaço e obriga Fernando Prass a espalmar para escanteio. Três minutos depois, foi a vez do goleiro Márcio cobrar uma falta na entrada da área, e acertar o canto esquerdo de Prass, que voou para salvar o Vasco.

Márcio agarra bola em dividida com Alecsandro
Gazeta Press
Márcio agarra bola em dividida com Alecsandro

Não satisfeito com o relaxamento de sua equipe no final do segundo tempo, o técnico Marcelo Oliveira decidiu mexer no intervalo. Felipe e Felipe Bastos substituíram Jonas e Thiago Feltri. Fechado na defesa e buscando os contra-ataques em velocidade, o time da casa assustou mais uma vez no início do segundo tempo. Felipe recebeu lançamento em prundidade aos 7, mas Prass saiu da área e chegou primeiro na bola.

Ciente de que o empate não era um bom resultado na luta por uma vaga na Libertadores, o Vasco tentou apertar. Aos 17, Juninho roubou uma bola na intermediária e arriscou por cobertura, mas a bola passou sobre o travessão.

No minuto seguinte, Marlone, que havia entrado no lugar de Carlos Alberto, fez boa jogada como ponta e cruza rasteiro. A defesa rebateu e Éder Luis aproveitou o rebote, na altura da marca do pênalti, mas pegou muito forte e isola a bola.

Aos 21, Felipe avançou pela esquerda e tocou para Wendel, que ajeitou, entrou na área e chutou rente ao poste direito. O Atlético voltou a assustar aos 30, com Dodó recebendo na ala direita e tocando de primeira para a entrada de Felipe, que levou para o meio e chutou no canto.

O Vasco respondeu com Dedé, que levantou na área pela direita, Márcio saiu do gol mas tocou fraco na bola e deu de presente para Marlone, que escorregou na hora da conclusão e mandou longe do gol.

A pressão do Vasco aumentou no final e levou muito perigo numa sequência de escanteios aos 34 e 35, ambos com cobranças de Juninho Pernambucano. No primeiro, um bate rebate na área que ninguém conseguiu aproveitar, e no segundo, Wendel cabeceou para fora.

O final é dramático. Aos 39, Nilton acertou uma bomba da intermediária e explodiu o travessão. Finalmente, aos 41, o gol saiu. Após jogada de Felipe pela esquerda, Juninho Pernambucano tocou de primeira após receber o cruzamento rasteiro e mandou para o barbante, levantando a torcida vascaína.

Antes do apito final, Alecsandro quase faz o segundo, mas Márcio salvou o gol com grande defesa. Vasco e Atlético-GO voltam a campo na próxima quarta-feira à noite. Os cariocas recebem o São Paulo em São Januário, já os goianos visitam o Figueirense no Orlando Scarpelli.

FIICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-GO 0 X 1 VASCO

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data: 6 de outubro de 2012 (Sábado)
Horário: 16h20 (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Carlos Berkenbrock (Fifa-SC) e Ciro Junqueira (TO)

Cartões amarelos: Pituica, Gustavo, Eron (Atlético); Dedé, Carlos Alberto, Marlone, Juninho Pernambucano (Vasco)
Cartões vermelhos: Gustavo, Ricardo Bueno (Atlético)

Gol:
VASCO: Juninho Pernambucano, aos 41 min do 2º tempo

ATLÉTICO-GO: Márcio, Adriano, Gustavo, Reniê e Eron (Ernandes); Pituca, Marino, Dodó e Alexandre Oliveira (Diego Giaretta); Felipe (Danilinho) e Ricardo Bueno
Técnico: Artur Neto

VASCO: Fernando Prass, Jonas (Felipe Bastos), Renato Silva, Dedé e Thiago Feltri (Felipe); Nilton, Wendel, Juninho Pernambucano e Carlos Alberto (Marlone); Eder Luis e Alecsandro
Técnico: Marcelo Oliveira

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.