Palmeiras protocola ofício para Paulo César não apitar clássico

Árbitro selecionado por sorteio gera grande insatisfação no clube alviverde, que alega ter um histórico complicado em jogos nos quais o juiz participou

Gazeta |

O Palmeiras protocolou na CBF (Confederação Brasileira de Futebol), junto à Comissão de Arbitragem, na tarde desta quinta-feira, o ofício em que pede a mudança do árbitro para o clássico deste sábado, contra o São Paulo. Paulo César de Oliveira, selecionado por sorteio, gera grande insatisfação no clube alviverde, que alega ter um histórico complicado em jogos nos quais o juiz participou.

Acha que o Palmeiras está certo em pedir que PC Oliveira não apite o clássico? Opine

Getty Images
Paulo César Oliveira foi escolhido para apitar São Paulo x Palmeiras

Pelo documento, a diretoria do clube busca mostrar a insatisfação com os "inúmeros erros cometidos" por Paulo César. De acordo com levantamento divulgado no site oficial, nas 29 partidas apitadas por ele desde 1997 (quando estreou no quadro principal da Federação Paulista de Futebol), são 11 pênaltis marcados contra o time e 17 atletas expulsos.

Apesar dos números citados, a cúpula palmeirense não duvida das intenções do árbitro. "Não achamos o Paulo César mal intencionado, mas é um acinte ao bom senso a escolha dele mediante os erros cometidos contra o Palmeiras há mais de uma década", disse ao site oficial o diretor jurídico, Piraci de Oliveira, que teve discurso apoiado pelo vice de futebol, Roberto Frizzo.

LEIA:  Palmeiras tenta mudar árbitro de clássico, mas técnico diz não ter problemas

Enquanto o presidente Arnaldo Tirone evita fazer críticas à escolha do árbitro, Piraci tem sido mais contunde nas reclamações. O diretor jurídico já mostrara não estar otimista com a possibilidade de mudar o juiz do clássico com o ofício, mas entendeu que esta é a melhor forma de mostrar o protesto do atual antepenúltimo colocado do Brasileirão.

Valdivia, meia titular do Palmeiras, adotou, por sua vez, um tom irônico ao elogiar Paulo César, mas o chileno, conhecido por seus problemas com arbitragem, evitou fazer ataques. "Se a nossa diretoria está tentando tirá-lo do jogo, é porque a história diz que contra nós sempre tem um fato novo, e em clássico. Mas torço para que, se for ele, que o jogo não seja decidido pelo juiz, que ele possa apitar tranquilo e tenha confiança", dissera quarta, na Academia de Futebol.

E TAMBÉM:  Ingressos do Palmeiras para clássico contra São Paulo estão esgotados

O clássico para o Palmeiras é de extrema importância, já que pode tirar a equipe da zona de rebaixamento, em caso de vitória. Restando 11 jogos em disputa no Brasileirão, o time paulista soma 26 pontos e, caso Sport tropece e o Coritiba perca nesta rodada, assume a 16ª colocação da liga nacional. Ao São Paulo, o jogo vale para aproximar o clube da briga por uma vaga no G-4: o time do Morumbi está a quatro pontos do grupo que disputaria a Libertadores do ano que vem.

Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.
Leia tudo sobre: palmeirascbfsão paulobrasileirão 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG