Andrés descarta remarcar jogo e culpa política por escolha de Resistencia

Diretor de seleções da CBF diz não haver datas disponíveis para marcar nova decisão e defende que título fique com o Brasil

iG São Paulo | - Atualizada às

O diretor de seleções da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Andrés Sanchez, disse nesta quarta-feira, tão logo o jogo entre Argentina e Brasil foi cancelado , que é impossível marcar uma nova data para a disputa. "Não dá. Já existem as datas do Campeonato Brasileiro, todos os jogadores já têm compromissos, então está cancelado."

Comente esta notícia e deixe seu recado para outros torcedores

O ex-presidente do Corinthians defende que o título do Superclássico das Américas fique com o Brasil, que venceu o primeiro jogo por 2 a 1, em Goiânia. "Acho que tem de ficar com o Brasil, mas vai haver uma reunião na próxima semana, na sede da Conmebol (Confederação Sul-Americana) para que isso seja definido."

Leia mais: Pânico invade transmissão da Globo com Ceará vestido de Pelé

Andrés, ainda concordou com a impressão de que a pequena Resistência, do acanhado estádio Centenário, não reúna condições de receber um Argentina x Brasil. "Às vezes, o país vai pelo lado político e acaba nisso..."

Jogadores e técnico chateados

O técnico Mano Menezes não escondia a insatisfação na saída do vestiário. "Fico chateado porque fizemos um planejamento, nos preparamos... E nada aconteceu. Saio muito triste por essa situação, pelo que ocorre com o futebol..."

Os jogadores também ficaram bastante aborrecidos, segundo relato de Andrés e Mano Menezes. "Jogador quer sempre entrar em campo", disse o dirigente. 


Para receber as notícias de Esportes envie igesportes para 49810 . 10 dias sem custos * * Após este período, custo de R$ 0,31 + imp. por mensagem recebida.

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG