Com atletas da seleção principal, Brasil decide título contra rival sem estrelas

Após vencer a primeira partida contra a Argentina, Brasil joga pelo empate, em Resistencia, para conquistar o Superclássico das Américas

João Pontes - iG São Paulo |

No futebol masculino, nunca foi fácil apontar um favorito no duelo entre Brasil e Argentina. Porém, no Superclássico das Américas, essa missão ficou muito mais simples. Mesmo jogando em Resistencia, nesta quarta-feira, às 22h (horário de Brasília), o Brasil entra em campo como favorito. Enquanto Mano Menezes conta com vários jogadores da seleção principal, o técnico Alejandro Sabella está sem suas principais estrelas.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Divulgação
Neymar e Lucas devem formar a dupla de ataque contra a Argentina


Dos 23 jogadores brasileiros convocados para os amistosos contra Iraque e Japão, sete estão à disposição de Mano Menezes para o jogo desta quarta-feira: Jefferson, Dedé, Paulinho, Thiago Neves, Lucas, Neymar e Leandro Damião. E o número só não é maior porque o treinador resolveu chamar apenas um jogador por equipe.

Na Argentina, o cenário é totalmente diferente. Nenhum jogador que atua no futebol argentino foi convocado para defender a seleção de Alejandro Sabella nos próximos compromissos pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014.

Leia mais:  Thiago Neves espera que ônibus do Brasil não seja alvo de pedradas

O favoritismo do Brasil no Superclássico só não é ainda maior devido ao fato do adversário ter convocado jogadores argentinos que estão em clubes brasileiro. Sem grandes opções no futebol local, Sabella reforçou a equipe com o colorado Guiñazu, o cruzeirense Montillo, o palmeirense Barcos e o corintiano Martínez.

Apesar da diferença de qualidade das duas equipes que disputam o jogo desta quarta-feira, Mano Menezes mostrou desconforto ao falar sobre o tema e analisar o favoritismo do Brasil para conquistar o bicampeonato.

Veja também:  Internauta quer Fred ao lado de Neymar no ataque da seleção

“Quando a gente não quer gostar de alguma coisa, a gente se prepara de forma antecipada para não gostar e fica procurando desculpas. Dizem que a seleção brasileira é mais forte que a Argentina, que a economia do Brasil é melhor e que temos mais jogadores na seleção principal. Não existe esse negócio de um ser fraco é o outro forte”, argumentou.

Formação defensiva

Após vencer a primeira partida por 2 a 1, o Brasil entra em campo precisando empatar para conquistar o título. Por causa da vantagem, o técnico Mano Menezes deve reforçar a marcação da seleção brasileira.

Na última terça-feira, no único treino para o Superclássico, ele promoveu duas mudanças no time titular que venceu o jogo disputado em Goiânia. Na vaga de Luis Fabiano, cortado por contusão, entrou o volante Arouca. Já na criação, Thiago Neves foi testado na vaga de Jadson.

Confira ainda:  Brasil leva vantagem sobre Argentina no histórico do Superclássico

"Acredito que esse jogo não vai resolver os problemas da seleção brasileira, mas é ótimo vencer a Argentina. Sempre é difícil jogar contra eles. Para esse grupo, o título pode significar um aumento de confiança", disse Mano Menezes.

Veja imagens de edições anteriores do Superclássico das Américas:


FICHA TÉCNICA

ARGENTINA x BRASIL

Local: Estádio Bicentenário, em Resistencia (Argentina)
Data: 3 de outubro de 2012, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Enrique Ossés (Chile)
Assistentes: Francisco Mondria e Carlos Astroza (Chile)

ARGENTINA: Ustari; Peruzzi, Lisandro López, Sebá Dominguez, Desábato e Clemente Rodríguez; Maxi Rodríguez, Braña e Guiñazu; Martínez e Barcos
Técnico: Alejandro Sabella.

BRASIL: Jefferson; Lucas Marques, Dedé, Réver e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Arouca (Leandro Damião) e Thiago Neves; Lucas e Neymar
Técnico: Mano Menezes.

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG