"Sem vaidade", Jefferson descarta ser herói em pênaltis contra a Argentina

Titular da seleção brasileira, goleiro elogiou concorrentes da posição e se disse preparado para decisão do Superclássico

Gazeta |

Gazeta Press
Goleiro da seleção brasileira, Jefferson prevê duelo aberto contra a Argentina nesta quarta

Capitão da seleção brasileira no jogo de ida contra a Argentina no Superclássico das Américas, o goleiro Jefferson mostra-se seguro com sua posição no elenco do técnico Mano Menezes, apesar de não ser titular absoluto da camisa 1. Por isso, ele não sente obrigação em brilhar em uma possível decisão de pênaltis diante dos argentinos na quarta-feira.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Eu estou preparado se for para os pênaltis, sei que é o momento que o goleiro brilha, mas não tenho essa vaidade, não quero ser herói. Todos têm potencial para decidir, vamos entrar para finalizar nos 90 minutos", afirmou.

Leia mais: Jogadores ficam na piscina em primeiro dia de treinos para Superclássico

Dentro desta segurança junto a Mano Menezes, Jefferson não perde a calma ao falar de um concorrente que está em alta em sua posição. No final de semana, Diego Cavalieri, do Fluminense, voltou a brilhar ao defender um pênalti no clássico com o Flamengo.

Veja também: Capitão da seleção, Jefferson prevê duelo mais aberto contra a Argentina

"É bom para o futebol, mostra que o Brasil está bem servido de goleiros. Não estou aqui para competir, apenas para fazer o meu trabalho. Todos os goleiros estão dando conta do recado. Eu cheguei à seleção como quarta opção e fui ganhando espaço. Não estou aqui para pisar. Eu respeito e acho que o Diego pode estar aqui devido ao Campeonato Brasileiro que está fazendo", disse.

Jefferson cita, contudo, que Diego Cavalieri ainda teria de cumprir o seu mesmo caminho com a camisa da Seleção Brasileira. Ele avisa que dificilmente um goleiro é convocado e já testado como titular imediatamente - o corintiano Cássio passa pela mesma evolução.

E ainda: Ajude o Mano Menezes: qual o parceiro ideal para Neymar no ataque da seleção?

"A primeira coisa a fazer é respeitar os companheiros, trabalhar o máximo possível. Eu falava que os meus jogos estavam no treino, fui mostrando para o Mano que eu tinha condições. Goleiro precisa ficar preparado porque as oportunidades são poucas", encerrou Jefferson.

Leia tudo sobre: jeffersongoleiroseleção brasileiradiego cavalieri

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG