Jérôme Valcke nega que horários dos jogos da Copa de 2014 beneficiem o Brasil

Segundo o secretário-geral da Fifa afirmou que os horários foram analisados pelo departamento médico e Comitê Local da entidade

iG São Paulo * |

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, negou nesta sexta-feira que os horários dos jogos da Copa do Mundo de 2014, aprovados pela entidade, tenham sido estipulados para beneficiar o Brasil.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Reuters
Valcke disse que os horários da Copa não irão beneficiar o Brasil

Durante entrevista coletiva realizada em Zurique, na Suíça, o francês foi questionado sobre o fato de várias partidas serem disputadas com altas temperaturas e com elevado nível de umidade relativa do ar, em sedes como Salvador, Recife ou Natal.

Leia mais:  Arquibancadas do Castelão terão as mesmas cadeiras usadas em Wembley

"Analisamos com nosso departamento médico, com o Comitê Local e com especialistas, que confirmaram que nos horários estipulados, do sul ao norte do país, os jogadores podem jogar sem problemas", explicou Valcke.

Confira ainda:  Jogos da Copa do Mundo 2014 serão realizados entre 13h e 21h

Na primeira fase, o Brasil jogará duas vezes às 17h (horário de Brasília) , na primeira rodada em São Paulo e na terceira, em Brasília. Na segunda rodada, em Fortaleza, a seleção nacional entrará em campo às 16h. Outros jogos da primeira fase serão realizados às 13h, 18h, 19h e 21h. As oitavas e quartas de final acontecerão às 13h e às 17h. Já às semifinais serão realizadas às 17h, e a grande final, às 16h do dia 13 de julho de 2014.

Segundo a Fifa, os horários foram estipulados levando em conta vários critérios, como distribuição equitativa de todas as seleções; períodos de descanso equitativos para todas as equipes em um mesmo grupo; temperatura nas cidades-sede; fatores do mercado global de televisão; e logística de viagem da torcida (como horários de voos e alojamento). 

*Com EFE

Leia tudo sobre: jerome valckecopa 2014

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG