No Superclássico das Américas, o volante do Corinthians foi titular da seleção brasileira

Ralf em ação no Superclássico contra a Argentina
Mowa Press
Ralf em ação no Superclássico contra a Argentina

Ralf integra a seleção brasileira nos dois jogos contra a Argentina pelo Superclássico das Américas, mas não foi convocado por Mano Menezes para os amistosos diante de Iraque e Japão. Apesar do critério do treinador de chamar apenas um atleta por clube nacional, o volante lamentou ter ficado fora da convocação.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Sempre busco meu espaço e tive um pouco de surpresa com isso. Até por estar convocado para o segundo jogo contra a Argentina, eu esperava a oportunidade (nos outros amistosos), mas tenho de pensar agora em seguir trabalhando. Foi um de cada clube e respeitamos também", afirmou.

Mano manteve sua postura de levar Paulinho para todas as convocações, tirando assim a oportunidade de Ralf. Os dois volantes do Corinthians foram titulares no primeiro confronto do Superclássico.

Leia mais:  Mano convoca Kaká, e meia voltará a jogar pela seleção após dois anos

Nos dias em que trabalhou com a seleção em Goiânia, Ralf não teve a oportunidade de conversar com Mano sobre o que pode fazer para ganhar mais chances. "Não deu tempo, foi tudo muito rápido lá, com treino e jogo. Mas respeito a decisão do treinador. E o Paulinho também merece, fiquei feliz por ele", explicou.

Ralf aproveitou para parabenizar o ex-corintiano Leandro Castán, da Roma, que foi uma das novidades na lista divulgada por Mano Menezes nesta quinta-feira. "Ficamos surpresos, mas ele merece por tudo que vem fazendo desde o ano passado. Era um líder aqui e agora está colhendo os frutos dele", concluiu.

* com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.