Diretor do Santos critica premiação da Recopa, mas exalta importância do título

Superintendente diz que clube teve que usar dinheiro para pagar despesas e "bicho". Conquista, porém, repercutiu internacionalmente

Francisco De Laurentiis - iG São Paulo | - Atualizada às

Na última quarta-feira, o Santos viveu noite de festa. A equipe venceu a Universidad de Chile por 2 a 0 e conquistou o inédito título da Recopa Sul-Americana . A taça vai colocar o time praiano no topo do ranking da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol), aumentando ainda mais o prestígio da equipe alvinegra no continente. Só vantagens, certo? Errado. Financeiramente, a conquista da Recopa não foi nada proveitosa para o Santos, que terá que usar quase todo o dinheiro da premiação só pra pagar os custos da viagem ao Chile, para a disputa do jogo de ida do torneio, além do "bicho" para os jogadores.

Na sua opinião, a Recopa Sul-Americana é um título importante? Comente!

Gazeta Press
Conquista da Recopa não deu lucro ao Santos

"A premiação total foi de US$ 300 mil dólares (R$ 611,1 mil). Mas tem as desespesas da viagem para o Chile, além da premiação dos jogadores. Basicamente, é nisso que o dinheiro será gasto. Fretamos avião para ir ao Chile, pagamos hotel, o custo desse jogo foi alto... Do dinheiro, não vai sobrar quase nada. Mas foi opção do clube fretar avião e reverter premiação pros jogadores. O fato é que já não sobrou nada", explica Felipe Faro, superintendente de esportes do Santos.

VEJA:  Com dinheiro de Ganso, Santos dá início à busca por um camisa 10

Para o dirigente, os clubes sul-americanos devem se unir para pedir premiações mais altas nos torneios organizados pela Conmebol. "Não é um dinheiro muito grande (o da conquista da Recopa), mas é o que a Conmebol dá... Acho que merecia ser um valor maior, assim como na Libertadores e na Copa Sul-Americana. Mas cabe aos clubes se unirem e reinvindicar uma cota maior", afirmou.

MAIS:  Apesar de ter atuado no primeiro jogo, Ganso não receberá medalha da Recopa

Se financeiramente a conquista da Recopa não compensou, em termos futebolísticos o título foi muito importante. Técnico, jogadores e dirigentes do Santos exaltaram a 6ª conquista continental da história do time da Baixada, que ainda tem três Copas Libertadores, uma Supercopa Sul-Americana e uma Copa Conmebol em seu cartel. Resposta aos que desdenham da importância do troféu internacional.

Jogue palavras cruzadas e mostre que sabe tudo sobre a história do seu clube

Veja a repercussão internacional do triunfo santista contra "La U" :

"É um título que significa muito. Todo título é importante. Muitos não dão valor, mas para nós, do Santos, é muito importante. Só nós sabemos o quanto batalhamos para vencer", disse o craque Neymar, autor de um gol na vitória contra "La U" e eleito pela Conmebol como o melhor jogador do torneio . "É sempre bom estar ganhando títulos, ainda mais esse, que o clube não tinha e nós, jogadores, também não", corroborou o volante Arouca, citando a conquista inédita da Recopa.

LEIA:  Mesmo com pênaltis perdidos, Neymar é eleito melhor da Recopa

"Com esse título, passamos a ficar em primeiro no ranking da Conmebol. É uma competição entre os dois melhores times da América do Sul, e é um título importante, sim. Servirá também como um estímulo pra tentar recuperar no Brasileirão", exaltou o superintendente Felipe Faro, que viu o técnico Muricy Ramalho elogiar muito o adversário vencido pelo Santos no Pacaembu: "É um time fortíssimo, um dos melhores da América, com um excelente treinador. Eles são muito fortes, rápidos, mas marcamos bem com duas linhas de quatro e conseguimos vencer", comemorou.

Leia tudo sobre: SantosRecopa 2012

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG