Tamanho do texto

iG usa plataforma real time para esclarecer a maior dúvida de Mano. Cássio, Diego Alves, Diego Cavalieri, Jefferson, Julio Cesar e Victor são os candidatos

O técnico Mano Menezes tem muitas dúvidas para escalar a seleção brasileira atualmente, com vistas às disputas da Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014 . Mas o maior problema, sem sombra de dúvida está no gol. Pensando nisso, o iG pergunta ao internauta: quem deveria ser o goleiro titular da seleção brasileira? A enquete está na home do iG .

A enquete do goleiro da seleção fica no ar até a manhã da próxima quinta-feira, 27 de setembro. Então, o iG fará uma nova pergunta ao internauta: quem deveria ser o camisa 10 da seleção brasileira? Encerrado esse segundo processo de votação, na manhã do dia 1º de outubro, chegará a última pergunta: qual o parceiro ideal para Neymar no ataque da seleção brasileira?

Cássio (Corinthians)
Revelado pelo Grêmio em 2006, demorou para receber reconhecimento, já que passou quase cinco anos "escondido" no futebol holandês. Em 2012, no entanto, assumiu a titularidade do Corinthians durante a Copa Libertadores e foi decisivo no título inédito, virando unanimidade entre os torcedores do clube.

Talvez poucos saibam, mas a primeira convocação de Cássio para a seleção principal aconteceu em 2007, ainda com o técnico Dunga. Em agosto voltou a ser lembrado, agora por Mano Menezes, mas ainda não fez sua estreia pela equipe nacional.

Diego Alves (Valencia)
Aos 27 anos, vem se destacando no futebol espanhol, inclusive nos confrontos com o Barcelona de Messi e o Real Madrid de Cristiano Ronaldo. Começou a carreira no Botafogo de Ribeirão Preto, ganhou destaque nacional no Atlético-MG e se transferiu para o Valencia depois de quatro anos no pequeno Almería, também da Espanha.

Pela seleção, foi pré-convocado por Dunga para a Copa América de 2007, mas ficou fora da lista final. Foi reserva nas Olimpíadas de 2008 e, em 2011, finalmente foi titular do time principal, nos amistosos contra Egito e Gabão.

Diego Cavalieri (Fluminense)
É mais um fruto da famosa escola de goleiros do Palmeiras. Defendeu o time paulista como profissional por quase sete anos, mas jogando pouco, já que era reserva de "São" Marcos. Após passagens apagadas pelo Liverpool e pelo Cesena, chegou ao Fluminense em 2011 e vem sendo um dos destaques da posição no Brasileirão 2012.

Nunca foi convocado para a seleção brasileira principal. Participou do Mundial sub 17, mas como reserva da equipe.

Jefferson (Botafogo)
Começou a carreira no Cruzeiro em 2002. Emprestado, atuou no Botafogo de 2003 a 2005, antes de ser vendido ao Trabzonspor, da Turquia. Ainda no futebol turco, defendeu o Konyaspor, antes de voltar ao clube carioca em 2009. Desde então, vem se firmando cada vez mais como um dos grandes nomes brasileiros na posição.

Defendendo a seleção, foi campeão mundial sub 20 em 2003, assumindo a titularidade a partir das oitavas de final. No time principal, foi chamado logo na primeira convocação de Mano Menezes. Desde então, atuou cinco vezes como titular.

Julio Cesar (Queens Park Rangers)
Passou pelo menos cinco anos sendo considerado um dos melhores do mundo na posição. No meio de 2012, trocou a Inter de Milão pelo Queens Park Rangers, da Inglaterra, depois de perder espaço na equipe italiana, mas ainda tem a experiência como um fator a seu favor.

Revelado pelo Flamengo em 1997, chegou à seleção brasileira em 2003 para disputar a Copa das Confederações. Em 2006, foi reserva na Copa da Alemanha e, em 2010, titular absoluto e uma das poucas unanimidades do time de Dunga no Mundial da África do Sul.

Victor (Atlético-MG)
Após sete anos no Paulista de Jundiaí, o goleiro chegou ao Grêmio em 2008 e rapidamente ganhou projeção nacional. Tem no currículo uma Copa do Brasil, um Gauchão e uma Copa das Confederações. Esse ano, trocou a equipe gaúcha pelo Atlético-MG e tem colaborado com a boa campanha do time no Brasileirão.

Chegou pela primeira vez à seleção brasileira em 2009 e foi presença constante nas convocações de Dunga para as eliminatórias da Copa de 2010, além de ir para a Copa das Confederações. Em 2010, no entanto, acabou perdendo para Doni a disputa pela vaga de terceiro goleiro na África do Sul.

Enquete inovadora

A plataforma de enquete é baseada no conceito real time, que promove uma interação completa e em tempo real entre todos os usuários do portal. O leitor pode participar e conferir de que forma todos os outros usuários estão votando simultaneamente. Assim, é possível acompanhar os resultados e medir as mudanças de humor dos internautas em relação aos principais temas do Brasil e do mundo.

A tecnologia, criada pela IBT, empresa que pertence à Brztech, da qual faz parte o grupo português Ongoing, reduz o tempo entre a ação do usuário e a visualização, eliminando os atrasos decorrentes da atualização de páginas e de publicação. O grupo Ongoing é controlador do portal iG .

Em agosto, o internauta do iG usou a ferramenta para escolher Felipão como técnico ideal para comandar a seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014. Muricy Ramalho ficou na segunda posição, com Tite em terceiro lugar.

Depois, no mês de setembro, a enquete em tempo real do iG deu ao são-paulino Lucas o título de melhor jogador do Campeonato Brasileiro , cujo primeiro turno havia acabado recentemente. O segundo mais votado foi Ronaldinho Gaúcho, do Atlético-MG.